<
>

Kramaric foi parceiro de pôquer de Moisés, do Palmeiras, e hoje é sensação na Bundesliga

Em grande fase pelo Hoffenheim, da Alemanha, Andrej Kramaric será um dos jogadores disputados na próxima janela de transferências da Europa no meio do ano. Aos 27 anos, o atacante - que foi vice da Copa do Mundo de 2018 pela Croácia - já anotou 14 gols em 24 jogos pela equipe alemã na atual temporada.

Antes de fazer sucesso no futebol, porém, ele teve sua carreira quase encerrada por causa da corrupção.

Zdravko Mamic, então presidente do Dínamo de Zagreb, vendia jogadores do clube que deveriam repassar uma quantia de volta para ele. Esse episódio provocou uma enorme crise entre a seleção e o povo croata, já que nomes como Luka Modric e Dejan Lovren estavam envolvidos no esquema.

Kramaric se recusou a participar da negociata e pagou com a saída do time do coração. Passou a ser boicotado pelo cartola e a não ter chances no time profissional. enquanto isso, o cartola forçava uma assinatura.

Após ser emprestado para o NK Lokomotiva e falar publicamente sobre o problema em 2013, o atacante foi vendido ao Rijeka, da Croácia. Foi nesse clube que ele virou amigo e parceiro no carteado do meia Moisés, hoje no Palmeiras.

“Fora de campo é um cara bem tranquilo. Ele gosta de brincar conversa e bastante. Gosta de jogar um ‘poquerzinho’, a gente jogava muito lá quando viajava de ônibus. Íamos jogando antes dos jogos. É um cara bem bacana. Ele gostava de falar sobre o Brasil, perguntava bastante. Todos têm o Brasil como referência no futebol e sempre falou muito bem os brasileiros”, contou Moisés, ao ESPN.com.br.

No Rijeka, eles venceram juntos a Supercopa da Croácia e a Copa da Croácia, ambas em 2014. Depois, Kramaric foi para o Leicester, em 2015, mas não conseguiu brilhar. Acabou emprestado ao Hoffenheim na temporada seguinte, no qual foi bem e foi comprado em definitivo.

Desde então, vem crescendo a cada ano na Bundesliga, ajudando sua equipe a disputar a fase de grupos da Champions League. atualmente, ele é avaliado em 35 milhões de euros (R$ 148 milhões) pelo site Transfermarkt, especializado em transferências de jogadores.

“É um jogador que dentro da área é muito perigoso, finaliza muito bem. Bate tanto de direita quando de esquerda e é aquele centroavante muito móvel. não fica parado ali dentro da área. sai muito da área e tem técnica para fazer isso. Ele procura jogada para ele. É um cara bem inteligente. Está sempre próximo do gol e procura jogadas para ele mesmo finalizar”.

Pela seleção, Kramaric se tornou herói nacional depois de marcar dois gols sobre a Ucrânia na vitória por 2 a 0 e classificar a Croácia para os playoffs das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. No Mundial da Rússia, ele não foi titular absoluto, mas jogou as sete partidas e marcou um gol na campanha que terminou com o vice campeonato.

“Eu fiquei feliz com o sucesso dele e da Croácia, um país tão pequeno, de quatro ou cinco milhões de habitantes. Conseguiram montar uma seleção tão qualificada com jogadores que representaram muito bem o país. Me senti feliz porque fui muito bem recebido o tempo que estive lá. Minha filha nasceu lá, então a gente brinca que ela é a pequena croata”, relatou Moisés.