<
>

Neymar não vai operar, mas só deve voltar aos gramados em abril, anuncia PSG

play
'Erro do Neymar foi ficar de pé?' Rafa Oliveira questiona e alerta para que 'vítima' não seja transformada em 'culpado' (1:19)

Comentarista falou sobre lance em que brasileiro voltou a se lesionar em jogo do PSG (1:19)

Neymar não vai passar por cirurgia para se recuperar da lesão no quinto metatarso do pé direito. O anúncio foi feito nesta quarta-feira pelo PSG, que revelou também que o brasileiro ficará mais dez semanas afastado com o tratamento.

O problema tira, então, o astro dos dois confrontos das oitavas de final da Uefa Champions League contra o Manchester United, em fevereiro e no início de março, e também dos próximos amistosos da seleção brasileira, já no fim de março.

Se Neymar cumprir a expectativa anunciada pelo clube francês, retornaria na primeira quinzena de abril, com possibilidade de ainda atuar na temporada europeia, na reta final do Campeonato Francês e eventualmente nas quartas de Champions.

"Na noite de terça-feira, o PSG reuniu um grupo de especialistas médicos mundialmente conhecidos para examinar a lesão no pé direito de Neymar, sofrida na partida contra o Strasbourg na Copa da França em 23 de janeiro", anunciou o clube, em nota.

"Depois de uma análise detalhada dos especialistas, um consenso foi atingido para um tratamento conservador da lesão de Neymar no quinto metatarso. Informado dessa recomendação, o atacante brasileiro do PSG concordou com esse protocolo. Como resultado, Neymar é esperado para retornar aos gramados em dez semanas", completou.

"O PSG manda seu forte apoio e encoraja Neymar para superar essa lesão, com a coragem e a determinação que o jogador sempre demonstrou", encerrou a equipe.

Após sair de campo machucado na última quarta, Neymar passou por exames que apontaram um traço de fratura no quinto metatarso do pé direito, na mesma região que ele operou antes da Copa do Mundo de 2018 e ficou afastado dos gramados por três meses.

No domingo, o camisa 10 do PSG recebeu em sua casa a visita do técnico Tite, da seleção brasileira, e de Edu Gaspar, coordenador de seleções da CBF. Desde segunda, o médico Rodrigo Lasmar também acompanha Neymar na França.