<
>

Tite diz que não convocará Neymar 'meia-boca': 'Perco meu emprego, perco jogo, mas não vou'

play
Neymar não joga pela seleção brasileira se não estiver 100%, afirma Tite (0:44)

'Posso perder meu emprego, mas não vou carregar responsabilidade de saúde de atleta', afirmou o treinador (0:44)

Depois de visitar Neymar em Paris, Tite deu indícios que não convocará o brasileiro para a seleção caso ele não esteja 100%. O treinador, ao lado do coordenador Edu Gaspar, evitou dar qualquer prognóstico sobre a lesão e aguarda os posicionamentos oficiais do PSG.

Ao ser perguntado se o craque seria chamado na próxima convocação, para amistosos contra República Tcheca (em 26 de março) e outra seleção ainda não confirmada, caso estivesse “meia-boca”, Tite foi claro, contudo.

“Não, não vai pagar preço de saúde. Não foi nenhum. Perco meu emprego, perco jogo, mas não vou carregar comigo a responsabilidade da saúde do meu atleta. No São Caetano, o médico colocou que não fez penúltimo exame, que não afetava... Não foi para o jogo”, disse.

Sobre a visita a Neymar, Tite evitou dar qualquer detalhe da lesão. “Nós tivemos um contato, uma visita com Neymar, ela tem cunho pessoal, solidário, humano. Qualquer outra informação, o Edu, departamento médico vai passar. O meu contato foi humano em relação ao Neymar. Sei que vocês tem interesse, mas sei me colocar no meu lugar.”

“Entendo a ansiedade, mas não falo em termos hipotéticos. Quero ficar na torcida. Faço minhas palavras a do (técnico do PSG Thomas) Tuchel, que está triste. Também estou triste, mas solidário”, complementou Tite.

Neymar passou por exames que apontaram um traço de fratura no quinto metatarso do pé direito, na mesma região que ele operou antes da Copa do Mundo de 2018 e ficou afastado dos gramados por três meses.

Ao lado do treinador, Edu Gaspar revelou que Rodrigo Lasmar, médico da seleção, também viaja a Paris para consultar Neymar, mas trabalhará sempre em parceria com o PSG.

“O doutor está chegando, vai estar com Neymar, acompanhar os próximos passos. Temos que respeitas as decisões do médico do PSG. Com o Lasmar acompanhando, vai ser informado para nós, que vamos tomar as decisões técnicas que venham a caber. Vamos esperar as informações oficiais. A gente tem que respeitar o timing do PSG.”

“O Paris está sendo bastante conservador. Estão fazendo agora uma convocação do Lasmar, o médico do PSG, outros especialistas, para depois tomar a decisão como vai estar o Neymar.”