<
>

Palmeiras: Veja se Felipão tem razão de reclamar da tabela do Paulista

Após o empate por 1 a 1 com o Red Bull Brasil, no último domingo, pela primeira rodada do Campeonato Paulista, o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, reclamou da tabela da equipe alviverde neste início de Estadual.

O treinador detonou o fato do clube jogar três vezes fora do Allianz Parque nas primeiras quatro rodadas, e tudo num espaço de 10 dias.

"São quatro jogos em 10 dias, três fora (de casa). Tem mais algum time grande que sai três vezes (de casa) nos primeiros quatro jogos? Então, pergunte à Federação (Paulista)", disparou.

O Verdão encara o Botafogo-SP nesta quarta-feira, em seus domínios. Depois, pega o São Caetano, domingo, no Anacleto Campanella, e visita o Oeste, na Arena Barueri, na outra quarta-feira.

Mas será que Felipão tem mesmo razão em reclamar?

Veja como serão as tabelas de São Paulo e Corinthians e faça a comparação.

PALMEIRAS

O Estadual começou com jogo contra o Red Bull no Moisés Lucarelli. O time-empresa do interior não possui uma grande base de torcedores, e o estádio, que teve pouco mais de 10 mil presentes, estava apinhado quase que totalmente por palmeirenses.

Além disso, a viagem não foi tão longa: do CT palestrino até o campo em Campinas, são 87 km. Ida e volta, portanto, são 174 km.

Depois, quando for jogar contra o São Caetano, o Verdão fará uma viagem de apenas 51 km (ida e volta) até o ABC paulista, enquanto o trajeto até a Arena Barueri para o duelo contra o Oeste também não será longo: 62,6 km.

Nessas duas próximas partidas fora de casa, inclusive, o Palmeiras certamente terá maioria esmagadora de torcedores. Isso tradicionalmente sempre ocorre no Anacleto Campanella, enquanto o Oeste, que originalmente era de Itápolis, mas agora é sediado em Barueri, não "transportou" sua torcida para a nova cidade e sempre joga às moscas no estádio da prefeitura local.

SÃO PAULO

Depois de começar o Paulistão goleando o Mirassol, no Pacaembu, o São Paulo fará duas partidas em sequência fora de casa antes de retornar à capital paulista para encarar o Guarani, no dia 31 de janeiro.

O duelo que certamente promoverá maior desgaste será contra o Novorizontino, nesta quinta-feira, em Novo Horizonte. Afinal, a viagem de ida e volta resultará em pouco mais de 800 km percorridos de estrada para a delegação tricolor.

Em seguida, mas uma partida complicada: domingo, o time comandado por André Jardine encara o rival Santos, no primeiro clássico do Estadual, no Pacaembu. Dessa vez, sem viagem, porém.

Nessas partidas, o São Paulo deve ter maioria de torcida contra o Novorizontino, já que o Tricolor possui uma legião de fãs no interior do Estado. No entanto, contra o Peixe, só haverá torcedores santistas, já que os clássicos são disputados com torcida única.

CORINTHIANS

O Timão iniciou o Paulista empatando por 1 a 1 com o São Caetano, em plena Arena Corinthians, no último domingo. Agora, jogará fora de casa contra o Guarani, nesta quarta-feira, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

Dependendo da estrada utilizada, essa viagem do CT Joaquim Grava até o campo do Bugre pode ter até 250 km (ida e volta). Além disso, a torcida alviverde muito provavelmente será a maioria no Brinco, já que o Guarani está de volta à elite estadual nesta temporada.

Depois disso, porém, as coisas ficam bem mais "tranquilas" para o Corinthians, que jogará duas seguidas em casa.

O primeiro encontro será com a Ponte Preta, no sábado, em Itaquera. Em seguida, o elenco comandado por Fábio Carille recebe o Red Bull Brasil, novamente na Arena, na quarta-feira.