<
>

Real Madrid: Vinícius Jr., Casemiro e agora Militão: o amigo de Ronaldo que faz clube gastar milhões com brasileiros

A chegada de Éder Militão ao Real Madrid está cada vez mais próxima e como outros brasileiros que chegaram ao clube, um padrinho em comum está com eles: Juni Calafat, chefe do futebol internacional do clube.

Calafat já acompanha o brasileiro desde os tempos de São Paulo. Sua rápida adaptação ao futebol português no Porto aumentou ainda mais o interesse no lateral.

O peso de Calafat nas decisões esportivas do clube tem aumentado consideravelmente nos últimos anos, especialmente quando o assunto são jogadores brasileiros. As negociações com Vinícius Jr. e Rodrygo, assim como a de Casemiro, tiveram participação essencial do chefe.

Brahim Díaz, última contratação anunciada pelo clube, também teve opinião essencial de Calafat.

Brasileiros no radar e comissões

Calafat já proporcionou 30 milhões de euros (R$ 128 milhões) em comissões para pais dos atletas e empresários, como Oscar Ribot, que trabalha para o Real Madrid, principalmente com jogadores brasileiros.

E o chefe das negociações internacionais do clube não poupa dinheiro. Foram 121 milhões de euros (R$ 517 milhões) por Vinícius Jr. e Rodrygo.

Calafat é um homem de muitos contatos. Outras contratações que não deram certo no clube, como Odegaard e Lucas Silva, tiveram participação do espanhol.

Assalariado no clube, ele tem a total confiança do presidente Florentino Perez, que não mede esforços para trazer os reforços de Calafat. Os 30 milhões de euros dados em comissão, por exemplo, são três vezes maior do que os 10 milhões que Cristiano Ronaldo pediu de melhora salarial.

Amigo de Ronaldo, Maradona e Roberto Carlos

A amizade com os brasileiros Ronaldo e Roberto Carlos propiciaram a Calafat maior força no vestiário dos merengues. A dupla contava com o chefe como figura de apoio e uma pessoa que faria tudo por eles no dia a dia.

Após trabalhar nos bastidores do clube, subiu na hierarquia e começou a atuar como observador técnico no Brasil e, depois, na América do Sul.

Kaká, outro amigo de Calafat, foi convidado para ser padrinho de um dos seus filhos. Com Casemiro, construiu uma amizade que lhe possibilitou contatos maiores com o Brasil e jovens jogadores.

Aposta em promessas da base dos clubes brasileiros e os contrata com 16 e 17 anos. Augusto Galván, ex-São Paulo, foi contratado por 1 milhão de euros (mais de R$ 4 milhões) e Rodrigo Farofa, do Palmeiras, por 4 milhões de euros (mais de R$ 17 milhões).

Com muitos brasileiros no radar, Calafat é o principal influenciador de Florentino Perez nas contratações do Real Madrid.