<
>

Começaram os Estaduais! Celular roubado, fogo em campo e entrevista interrompida: veja as bizarrices do fim de semana

Os campeonatos estaduais estão de volta. E com eles vieram também uma série de acontecimentos dos mais bizarros, que o ESPN.com.br listou para o fã do esporte.

Técnico furtado durante partida

Durante a derrota do Sport para o Flamengo-PE por 3 a 2 em plena Ilha do Retiro, o técnico Milton Cruz teve o celular furtado no banco de reservas. Quando se deu conta, ativou o GPS para procurá-lo e acabou o encontrando em posse de um gandula, que era de responsabilidade do próprio Sport. Princípio de incêndio em campo.

Fogo

No sul do país, a vitória do Internacional sobre o São Luiz por 1 a 0 pelo Campeonato Gaúcho foi paralisada por pouco tempo devido a um começo de incêndio, que foi contido pelo atacante Marcão, do São Luiz. Uma bateria de fogos na linha de fundo foi o que causou a chama, que foi apagada pelo atleta com água e a toalha do goleiro Daniel, do Inter.

"Nunca tinha acontecido, mas tinha que ajudar de alguma maneira. Tive que apagar, mas o importante é que a bola rolou", disse o atacante ao Sportv. "Usei a toalha dele, mas expliquei e ele entendeu".

Coletiva interrompida

Depois do triunfo do Vasco sobre o Madureira por 1 a 0, o técnico do time cruz-maltino, Alberto Valentim, teve dificuldade em conceder entrevista coletiva, uma vez que torcedores da equipe rival gritavam perto de onde o ele respondia aos jornalistas. O treinador pediu para que não atrapalhassem a entrevista, mas não obteve sucesso. Assista:

Durante a partida, um lance inusitado já havia ocorrido. Aos 16min, o zagueiro Werley foi afastar uma bola e a mandou para fora do estádio.

Bola murcha

Em Minas Gerais, também houve interrupção durante a partida entre Atlético-MG e Boa Esporte, no Independência - o duelo acabou com o triunfo por 5 a 0 dos alvinegros. Jogadores do time da casa reclamaram de uma bola que estava murcha, e o árbitro autorizou a troca para que o jogo retornasse normalmente. Assista: