<
>

Mourinho relembra história bizarra na Champions League com o Chelsea: 'Quase morri de verdade'

Caiu mais uma lenda do futebol, dessa vez porque se tornou verdade. Pelo menos é isso o que afirma o protagonista da história, José Mourinho. O técnico confirmou que fugiu, em 2005, em um cesto de roupa depois do jogo entre Chelsea e Bayern de Munique pelas quartas de final da Uefa Champions League.

O português corria de oficiais da UEFA para não ser “caçado” no vestiário azul. Isso porque o técnico havia sido sancionado por críticas a entidade depois do encontro com o Barcelona, nas oitavas de final.

Naquela partida contra o Bayern, o homem de confiança de Mourinho, Rui Faria, levava a mão constantemente a orelha como se falasse com alguém até a metade da partida, algo que possivelmente alertou membros da UEFA. O plano mudou, e Sílvio Louro se converteu no mensageiro das ordens do português. Assim, o técnico comandou o Chelsea durante a partida.

“O fundamental era isso: Chelsea e Bayern. Uma grande partida da Champions. Eu precisava estar com meus jogadores...Assim o fiz”, contou Mourinho a rede de televisão BeIN.

“Deixem que eu conte a história. Já conhecem Stewart Bannister, o homem que cuida dos kits do Chelsea. Esse dia fui ao vestiário. Estava desde o meio dia e só queria estar quando meus jogadores chegassem. Então, fui para lá, porque sabia que não seria visto. O problema foi sair depois”, revelou Mourinho.

“Stewart me colocou na cesta de roupa. Era feita de metal duro. Me meteu dentro e deixou um espaço para eu respirar, mas saímos dos vestiários, e os homens da UEFA estavam desesperados tentando me achar. Então, Stewart fechou a cesta. Eu não podia respirar. Quando ele abriu, eu estava morrendo. Quero dizer, estava prestes a morrer. De verdade, eu juro. Isto é certo”, confessou o português na entrevista.