<
>

História no Palmeiras: onde Dudu pode chegar se cumprir contrato até o final

O sábado foi especial para o torcedor do Palmeiras. O time sequer entrou em campo, mas foi nesse dia em que a maioria dos fãs recebeu uma das notícias mais esperadas após o título do último Campeonato Brasileiro. Isso porque Dudu, grande destaque na última conquista, renovou seu contrato com o clube e garantiu sua permanência, descartando uma possível transferência para o futebol chinês.

O novo vínculo do camisa 7 com o alviverde é até o final de 2023, ou seja, de mais cinco anos.

Contratado no início de 2015, depois de ser especulado tanto em Corinthians, como em São Paulo, em uma negociação que ficou famosa entre os torcedores por um suposto "chapéu" nos rivais, Dudu mostrou desde o início que fez a escolha certa ao assinar com o Palmeiras. Tanto é que em quatro anos na equipe, ele foi peça fundamental nas três últimas conquistas, a Copa do Brasil de 2015 e os Brasileiros de 2016 e 2018.

Em termos individuais, o atacante de 27 anos foi eleito para a seleção do Bola de Prata nos últimos três anos. Na última temporada, inclusive, venceu também a Bola de Ouro, como grande craque do Brasileirão.

Apesar de ser considerado o grande símbolo dessa era vitoriosa do Palmeiras e já ser idolatrado por grande parte da torcida, o fato de ter renovado por mais cinco temporadas pode fazer com que ele possivelmente entre em uma galeria de "imortais" do clube.

Desde a sua chegada, Dudu já disputou 228 jogos e marcou 55 gols. Ou seja, em quatro anos, ele possui uma média de 57 partidas por temporada e ainda 14 gols. Caso ele cumpra seu novo contrato até o fim e seu desempenho continue semelhante ao demonstrado até agora, é bem provável que ele figure entre os maiores da história palmeirense tanto em número de jogos quanto em gols.

Se a média for mantida, ele encerrará sua passagem pelo clube com 513 jogos, se tornando no 8º no quesito, ultrapassando atletas históricos, como Galeano e Velloso e ficando bem perto de Marcos, que disputou 532 partidas com a camisa alviverde.

No quesito gols, a expectativa é que ele alcance os 125, o que o colocaria também na 8ª posição, com apenas um gol a menos que os grandes ídolos Humberto Tozzi e Evair.

Até agora, em toda a centenária história palmeirense, os líderes nos dois quesitos são Ademir da Guia, que disputou 903 jogos pelo clube e Heitor, autor de 317 gols com a camisa do Palmeiras.