<
>

Vitória empata com o Moto Club e segue sem vencer na Copa do Nordeste

Mauricia da Matta

O Vitória segue sem vencer na Copa do Nordeste. Depois de empatar com o CSA na estreia da competição, o Rubro-Negro fez sua primeira partida em casa neste sábado, mas voltou a ficar em tom de igualdade, desta vez com o Moto Club, em 1 a 1. Nickson abriu o placar logo aos três minutos de pênalti, mas também da marca da cal o time do Maranhão deixou tudo igual aos 41 do segundo tempo, com Márcio Diogo.

Com dois pontos, o Rubro-Negro baiano segue sem encontrar o caminho dos triunfos, assim como o time maranhense, que ficou no empate também contra o Altos.

Pela Copa do Nordeste, o Vitória volta a campo apenas no dia 3 de fevereiro, justamente para o Ba-Vi diante do Bahia, na Arena Fonte Nova. Já o Moto Club, no mesmo dia, vai até o Rei Pelé para enfrentar o CRB.

O JOGO

Atuando dentro de casa e vindo de um empate na estreia da Copa do Nordeste, o Vitória tomou a iniciativa da partida e pressionou o Moto Club desde o apito inicial. Tanto que, logo aos dois minutos, Luan ferreira invadiu a área e foi derrubado pelo defensor adversário, com o árbitro apontando a marca da cal. Na cobrança, Nickson estufou a rede, abriu o placar e marcou seu segundo gol na competição.

Em vantagem, o Rubro-Negro diminuiu a intensidade e passou a controlar as ações ofensivas da partida com base na maior posse de bola. Aos oito minutos, Lucas Dias fez grande jogada individual e não fosse a falta de precisão no arremate teria feito o segundo tento da partida.

Aos poucos, a partida foi perdendo qualidade e intensidade, dando lugar a um duelo bastante truncado no meio-campo e sem grandes oportunidades de gol para ambos os lados. Quem chegou, inclusive, foi o Moto Club aos 36 minutos, mas o cabeceio de Márcio Diogo parou na trave da meta defendida pelo goleiro Caíque.

Assim como a parte final da primeira etapa, o segundo tempo começou com as duas equipes precavidas defensivamente, o que tornou a partida morna e sem grande ímpeto ofensivo. A primeira chance real, inclusive, foi apenas aos 14 minutos, quando Eron aproveitou o rebote da defesa do Moto e emendou de primeira, mas por cima do gol.

Na reta final, já na base da pressão, o Moto Club chegou ao gol de empate. Aos 40 minutos, o árbitro viu o toque de mão de Bruno Bispo dentro da área e assinalou pênalti para o time do Maranhão.

Na cobrança, Márcio Diogo viu o goleiro Caíque acertar o canto, mas não chegar na bola, que morreu no fundo da rede.