<
>

Fluminense tinha dinheiro para pagar Scarpa, agora no Palmeiras, diz ex-dirigente

play
Scarpa fala de momentos difíceis durante o ano: 'Fiz o que acredito que seja certo' (3:08)

Jogador também analisou o trabalho de Felipão na campanha do título brasileiro (3:08)

Gustavo Scarpa já está no Palmeiras há uma temporada, mas as notícias envolvendo seu imbróglio com o Fluminense seguem pipocando. Na última semana, o vice-presidente jurídico do time tricolor em 2017 revelou que o clube tinha dinheiro para pagar as dívidas com o jogador.

“Primeira coisa que fiz: pedi para pagar e alertei para o risco de rescisão unilateral. Acharam que era alarmismo e que o Scarpa não ajuizaria a ação. Dinheiro tinha, mas compraram o Robinho, mesmo devendo salários. Abad preferiu ouvir quem não deveria”, escreveu Miguel Pachá em suas redes sociais.

Em agosto de 2017, a equipe das Laranjeiras pagou a multa rescisória do então destaque do Figueirense pela Série B, de cerca R$ 8 milhões de reais, como reposição para a saída de Richarlison rumo à Inglaterra.

A contratação, entretanto, não deu resultado. Robinho pouco jogou e acabou emprestado para o América-MG na última temporada. Em 2019, ele está reintegrado ao elenco do Flu.

Scarpa, por outro lado, conseguiu a liberação na justiça e foi jogar no Palmeiras sem nenhuma compensação ao time do Rio de Janeiro. Em outubro, os clubes chegaram a um acordo para que o Flu deixasse suas ações na justiça e aceitasse a saída do jogador em troca de 1,5 milhão de euros, valor muito inferior ao que receberia numa eventual venda.