<
>

Grêmio inova, 'transforma' máquina de refrigerantes e começa a vender camisas em aeroporto

play
Em evento de futevôlei, Renato Gaúcho fala sobre assédio a jogadores do Grêmio, mas confia em direção: 'Acima de tudo, são minhas férias' (0:45)

Treinador da equipe gaúcha também revelou lista de pedidos entregue à direção do clube (0:45)

O Grêmio inovou e criou algo que deve fazer a alegria do torcedor que chega ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.

Na quarta-feira, o clube gaúcho instalou a primeira "Máquina Tricolor Express". Uma espécie de vending machine, como as tradicionais que são usadas para o comércio de refrigerantes, mas com um novo foco: a venda de camisas oficiais.

O torcedor pode escolher o modelo que deseja, pagar com cartão de débito ou crédito e, na hora, leva a camisa para casa.

"Trabalhamos muito desta forma. Olhando o que está sendo feito em outros mercados e ver o que podemos fazer no nosso. A máquina existe há muitos anos, especialmente no segmento de refrigerantes, cervejas. E se pode ser feito desta forma, por que não fazer com a camisa do clube?", explicou Beto Carvalho, executivo de Marketing do Grêmio, para o ESPN.com.br.

"Desta maneira, buscamos um tipo de fornecedor. Uma determinada fábrica customizou, durante cerca de seis meses, a máquina para nós. O início foi muito bacana, extremamente forte nas vendas", seguiu Beto.

A máquina está instalada de forma experimental no Terminal 1 do aeroporto. A ideia inicial é de mantê-la em testes por 90 dias.

"A ideia é colocar outras duas ou três em pontos estratégicos e, a partir disso, vamos começar o licenciamento para que outros possam ter acesso à máquina, pagando royalties ao Grêmio pela venda", comentou o executivo.

"Nos 90 dias, ainda não conseguimos fazer uma projeção exata. É uma coisa nova, nada nunca foi feito neste sentido dentro do futebol. Em um ou dois meses nós poderemos dar uma sinalização para sentir como as coisas estão indo."

O executivo também confirmou que o preço da camisa é o mesmo das lojas oficiais. "A questão é que quando você compra na máquina, a camisa vem em um pote, uma embalagem, que pode ser usada. Se torna um valor agregado", disse ele.

Caso o torcedor decida trocar a camisa comprada, ele deve ir a uma das lojas oficiais do clube. A máquina foi criada em parceria com a empresa curitibana Wise Tecno, e foi lançada em setembro, durante o evento de aniversário do clube. De acordo com a nota oficial do Grêmio, as oitenta camisas colocadas à venda foram adquiridas em menos de uma hora.