<
>

Manchester City bate Hoffenheim com dois de Sané e confirma classificação em primeiro no Grupo F da Champions League

play
ESPN lança Fantasy de futebol internacional (0:30)

Você poderá montar seu time da Premier League da Inglaterra, da LaLiga da Espanha ou da Uefa Champions League (0:30)

Para efeito de classificação no Grupo F da Uefa Champions League, Manchester City x Hoffenheim, pela última rodada da competição, não valia muita coisa. O time inglês já estava classificado, e os alemães já estavam eliminados.

Mas isso não fez com que o jogo fosse ruim. Até porque, Pep Guardiola, técnico dos azuis, não deixa, jamais, de cobrar seus jogadores. Assim, mão foi surpresa a luta dos Citizens para reverter o resultado negativo com o qual desciam para o vestiário no intervalo.

Com Agüero poupado, Gabriel Jesus ganhou chance entre os titulares e foi bem no jogo, com muita movimentação e três finalizações a gol.

Com a vitória de virada por 2 a 1, o City se firma na ponta do grupo, com 13 pontos. Já o Hoffenheim, com apenas 3, fica em último e eliminado do torneio. O empate em 1 a 1 entre Lyon e Shakhtar Donetsk classificou os franceses, com 8 pontos. Com seis, os ucranianos ficaram em terceiro.

Os alemães saíram na frente. Aos 14 da primeira etapa, Hübner foi atropelado por Laporte na área, após sobra de escanteio. Na cobrança, Kramaric bateu no meio do gol, enganando o brasileiro Ederson.

O gol alemão acordou os ingleses, que chegaram em três lances seguidos. Em um deles, aos 21, Gabriel Jesus quase desviou, na pequena área, após cabeçada de Stones. O gol do City foi amadurecendo. Aos 33, a falta cobrada por Gundogan bateu na trave, após desvio na zaga.

E foi também em uma falta, aos 46, que o City empatou. Sané bateu com força e efeito para fazer 1 a 1.

Na segunda etapa, o City perdeu gol feito, aos 10. Em contra-ataque, Sterling, Sané e Bernardo Silva trocaram passes dentro da área, mas o português desperdiçou. Aos 16, porém, Sané não desperdiçou, após tabela com Sterling: 2 a 1 para o City.

O Hoffenheim perdeu o fôlego no quarto final de jogo, e o City só não ampliou o placar porque Sterling e Sané ainda desperdiçaram boas chances.