<
>

Atlético-MG: presidente prevê novo estádio do clube mais lucrativo que Allianz Parque: 'Será 100% nosso'

play
Gian questiona declaração de presidente do Atlético-MG sobre Fair Play financeiro: 'Modelo totalmente diferente' (2:27)

Sette Câmara pediu implementação de Fair Play Financeiro no Campeonato Brasileiro (2:27)

O Atlético-MG terminou a temporada de 2018 “acima das expectativas”, de acordo com o presidente Sérgio Sette Câmara, que concluiu seu primeiro ano de mandato. Apesar de não ter conquistado títulos, tem vaga na fase preliminar da Copa Libertadores da América, após ter terminado o Campeonato Brasileiro na sexta colocação, e expectativas positivas em relação ao novo estádio do clube.

A Arena MRV, como deverá ser chamada, tem previsão para ser concluída no final de 2020 e é vista pela diretoria como um fator que irá arrecadar mais recursos a serem investidos no futebol. Em entrevista ao Superesportes e ao Estado de Minas, o presidente garantiu que o estádio do Galo trará lucros, ao contrário da maioria dos estádios brasileiros.

“Por que quem administra o Independência e o Mineirão não devolveu o estádio até agora se ele dá prejuízo? Os números que temos do Allianz Arena, do Palmeiras, dizem o contrário. No nosso caso, que será uma situação melhor ainda, que será 100% nosso, em que faremos a negociação dos shows, nosso case será mais lucrativo”, explicou Câmara.

O presidente citou o estádio palmeirense, caso de sucesso, que fechou o ano de 2018 com recorde de público e de arrecadação desde que foi inaugurado. A renda bruta deste ano foi de R$ 77.550.151,30, superando o ano da inauguração do estádio (2015) e ainda com uma ressalva: esta foi a temporada em que o Palmeiras mais vezes teve de jogar fora de casa. O time disputou seis partidas longe do Allianz, utilizando o Pacaembu e a Fonte Luminosa, em Araraquara.

“Se fosse tão ruim, não estávamos vendo esse pessoal administrando os estádios. A BWA, que administra o Independência, estava participando de concorrência para gerir a Fonte Nova. Já está no Castelão. Se o negócio é ruim, por que continua pegando estádio? O negócio é bom. É claro que cada um puxa a brasa para sua sardinha. O estádio do Palmeiras trouxe, dentro desse momento de crescimento, muitos recursos para o clube. E é isso que vai acontecer com nosso estádio", completou o mandatário.

A Arena MRV terá capacidade para 47 mil torcedores e o custo da obra está orçado em R$ 410 milhões. As obras estavam previstas para ter início em agosto deste ano, quando a direção admitiu atraso e afirmou que teriam início em dezembro. Na entrevista, o presidente Sette Câmara disse que a construção terá início no próximo semestre.