<
>

Ponte protocola notícia de infração ao STJD sobre 'caso Ernandes'

Ponte Preta Ponte Preta/Site oficial/Divulgação

O caso Ernandes segue dando o que falar. Nesta quinta-feira, a Ponte Preta informou que realizou ação de protocolo quanto à notícia de infração, direcionada à procuradoria do STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva), formalizando a “reclamação” quando à suposta infração cometida pelo Goiás.

O lateral do time esmeraldino é acusado de “ser gato”, gíria no futebol para quem tem uma data de nascimento registrada no BID da CBF diferente da que corresponde à verdadeira data. Caso o Goiás seja punido, a equipe campineira consegue o acesso para a Série A de 2019.

Confira a nota oficial da Ponte Preta:

“Informamos que a Ponte Preta protocolou nesta tarde a Notícia de Infração direcionada à Procuradoria do STJD, na qual relata a infração cometida pelo atleta do Goiás e os artigos que foram desrespeitados, bem como alerta para a responsabilidade objetiva daquele time. A Notícia de Infração é o meio jurídico utilizado para provocar a Procuradoria a apresentar denúncia sobre os fatos ocorridos.”

Entenda o caso:

Ernandes, que atuou em 31 oportunidades pelo Goiás na última temporada, teria duas certidões de nascimento: uma original, de 11 de novembro de 1985 e outra (não confirmada), de dois anos depois, 11 de novembro de 1987, data em que o atleta foi registrado pela equipe e no BID da CBF. Assim, o lateral teria 33 anos e não 31 como aponta o próprio site do Goiás.

Segundo o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a suposta infração está descrita no Artigo 214, que diz: “incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente” acarreta na ”perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e multa de R$ 100,00 (cem reais) a R$100.000,00 (cem mil reais).

Outros clubes monitoram situação:

Assim, dois clubes poderiam se beneficiar do caso: Ponte Preta e Paysandu. Quinta colocada na Série B, a Macaca terminou o campeonato empatada em números de pontos com o Goiás, quarto colocado, mas atrás pelo número de vitórias: 18, contra 16. Assim, caso a irregularidade se confirme e haja punição pelo STJD, o time de Campinas garantiria o acesso à Série A.

No caso do Paysandu, a equipe terminou na 17ª posição, com 43 pontos e caso o Goiás perca os pontos disputados com Ernandes em campo, o Esmeraldino cairia direto para a zona de rebaixamento e consequentemente para a Série C, mantendo o clube paraense na segunda divisão.

O mesmo serve para o Ceará, clube que o jogador defendeu em uma partida da Série A do Campeonato Brasileiro. Caso o STJD decida pela punição, a equipe cearense perde três pontos, cai para a zona de rebaixamento e mantém o Sport na elite nacional.