<
>

ESPN FC 100: Quem é o melhor goleiro de 2018?

O goleiro moderno não é apenas aquele que faz defesas. Uma da suas missões mais importantes é dar início às jogadas do ataque, seja com um braço poderoso, seja com um passe esperto. Agilidade e reflexos são uma bênção, mas confiança, visão e entendimento do jogo estão se tornando cada vez mais fundamentais para a posição.


Navas tem sido subestimado por anos e é lamentável que, mesmo quando ele estava ganhando títulos da Champions League com o Real Madrid, sua condição como titular nunca pareceu segura. Mas ele ajudou a repetir a façanha em maio, brilhando, em particular, durante a vitória na semifinal contra o Bayern de Munique, e teve um bom desempenho pela Costa Rica na Copa do Mundo da Rússia.


Exemplar mais antigo dos goleiros de elite, Buffon, 40 anos, continua sendo um clássico. Seu último jogo em uma competição continental pela Juventus (seu clube por 17 anos) contra o Real Madrid terminou em calamidade: ele foi expulso por reclamação e depois acabou banido por insultos ao árbitro Michael Oliver. Ainda assim, Buffon espera que o cobiçado troféu da Champions League possa chegar até ele na capital francesa.


Lloris fez algumas defesas sensacionais para a França na Copa do Mundo e poderia ter ganho a Luva de Ouro se não tivesse cometido uma grande vacilo na final, que culminou no gol de Mario Mandzukic. Ninguém duvida da capacidade do francês, mas ele tem tido altos e baixos desde então, declarando-se culpado por dirigir alcoolizado em setembro e parecendo inseguro quando o Tottenham perdeu para o Barcelona em Wembley.


O melhor goleiro da última temporada caiu seis posições, o que reflete um momento difícil para seu time e país. Neuer, que perdeu o primeiro semestre de 2018 por lesão, não conseguiu impedir que a Alemanha sofresse uma vergonhosa eliminação precoce da Copa do Mundo, e também houve dificuldades incomuns com o Bayern. Em meados de novembro, ele havia feito apenas 11 defesas nesta temporada, contra 14 gols sofridos. O que esses números representam? A pior média da carreira de Neuer.


Mesmo nesta era de goleiros que jogam com os pés, é difícil pensar em outro com a extraordinária variação e consciência como Ederson (sem falar em uma das tatuagens de pescoço mais assustadoras do futebol). Sua distribuição de jogo, tanto no passe curto como na ligação direta ao meio-campo / ataque, é excelente, um conjunto de habilidades que sustentou muitas das velozes investidas do Manchester City no caminho para conquistar o título da Premier League. Ah, e Ederson deu até uma assistência nesta temporada.


Ter Stegen, 26 anos, sempre foi inteligente com os pés, mas nas últimas duas temporadas ele cresceu. Apenas Jan Oblak sofreu menos gols do que ele em LaLiga da temporada passada. Uma série de defesas cruciais levou à conclusão de que, enquanto Lionel Messi recebe elogios no ataque, Ter Stegen é igualmente influente no bom desempenho da defesa do Barcelona.


Depois de impressionar debaixo das traves da Roma na semifinal da Champions League de 2017-2018, Alisson assinou contrato com o Liverpool, clube que parou a Roma, por 73 milhões de euros (cerca de R$ 328,9 milhões à época). A mudança foi um sucesso, com a tranquilidade do brasileiro como peça-chave do renascimento defensivo do Liverpool. Um frango notório, quando o goleiro confiante foi derrotado por um gol em Leicester, foi um caso extraordinário, principalmente por sua raridade.


O Real Madrid queria De Gea, mas, ao assinar com Courtois, então no Chelsea, por uma barganha de 40 milhões de euros em agosto (cerca de R$ 190,5 milhões), eles conseguiram o homem do momento. O jogador da seleção belga fez uma excelente Copa do Mundo, vencendo a Luva de Ouro após quatro anos estelares com o Chelsea. O início da vida no Santiago Bernabéu não foi fácil, levando em consideração que Courtois também já defendeu o Atlético de Madrid, mas o jogador e o clube estão se adaptando.


É difícil pensar em mãos mais seguras do que as de Oblak, de 25 anos, que é a ultraconfiável última linha da defesa do Atlético, time de Diego Simeone vencedor da Liga Europa. Oblak venceu o troféu Zamora por três anos seguidos, prêmio concedido ao goleiro de LaLiga com a menor média de gols por jogo, e seu brilhantismo vem tanto da presença e posicionamento perspicaz quanto das defesas espetaculares.


De Gea é inigualável como o novo número 1 em nosso ranking de goleiros e, aos 28 anos, tem todas as características de um jogador que se aproxima do seu auge. Sua importância para um lado fraco do Manchester United é fundamental: ele salvou o time repetidamente e, em meados de novembro, fez 20 defesas a mais do que qualquer outro goleiro da Big Six da Premier League nesta temporada.


LEIA MAIS: Quem são os melhores do mundo em 2018? Discuta, concorde, discorde e divirta-se com o ESPN FC 100!