<
>

Forbes aponta queda no valor de marca do Corinthians e valorização no do Palmeiras

Na última quinta-feira, um estudo da consultoria BDO mostrou que o valor de marca do Palmeiras foi o que mais cresceu no Brasil nos últimos quatro anos.

No mesmo dia, o Corinthians viu a taça do Mundial de Clubes 2012 ser penhorada pela Justiça devido a uma dívida com um instituto de ensino.

As duas notícias exemplificam um fenômeno que vem acontecendo nas temporadas recentes: o Verdão vem apresentando valorização de mercado em tempo recorde, enquanto o Timão apresenta queda em seu valor de marca.

Isso é comprovado pelos números mais recentes divulgados pela revista Forbes, a grande "Bíblia" do dinheiro mundial.

Em 2015, quando o Corinthians vivia seus "anos dourados" na era Tite, empilhando um título atrás do outro, o valor de mercado do clube era de US$ 511,7 milhões.

Enquanto isso, o do Palmeiras, que havia escapado por pouco do rebaixamento no Brasileirão 2014 e ainda iniciava a reconstrução da "era Allianz Parque", era muito menor: US$ 310,3 milhões.

Três anos depois, porém, muita coisa mudou.

De acordo com os valores atualizados pela Forbes, o valor da marca Timão agora é de US$ 462,2 milhões - uma queda de aproximadamente 9,5% em relação à análise de 2015.

Já o do Verdão subiu para US$ 424,1 milhões no mesmo período, em uma valorização de 37%.

O estudo da BDO, aliás, já mostrava que o crescimento da equipe palestrina foi maior do que o de todos os rivais paulistas juntos entre 2014 e 2018, já que o Corinthians variou +41%, o São Paulo +36% e o Santos +2%.

Isso se reflete nas finanças dos clubes.

Enquanto o Palmeiras celebrou neste ano a maior receita de sua história, obtida em 2017, o Corinthians fechou o 1º semestre deste ano no vermelho e acumula dívidas com grandes credores, como o Governo de São Paulo, e pequenos, como o Instituto Santanense de Ensino Superior, que resultou na penhora da taça do Mundial 2012 na última quinta-feira.