<
>

Artilheiro de LaLiga, Iago Aspas já peitou Sergio Ramos e fracassou no Liverpool

play
Espanha empata com Marrocos e confirma classificação; veja as melhores imagens do jogo (0:59)

Espanhóis ficaram atrás duas vezes, mas buscaram o empate (0:59)

Artilheiro de LaLiga ao lado de Stuani (Girona) com oito marcados, Iago Aspas é conhecido por sua forte personalidade. Dentro de campo, o jogador do Celta de Vigo já peitou ninguém menos do que Sérgio Ramos. Em um duelo contra o Real Madrid pela Copa do Rei da temporada 2016/2017, os jogadores protagonizaram uma confusão com direito a empurrões, xingamentos e até uma suposta cusparada do zagueiro espanhol.

"Eu nem percebi. Eu só vi quando alguém me enviou o vídeo, mas para ser honesto eu nem percebi na época. São coisas que acontecem mil vezes no jogo, mas ficam em campo", declarou o atacante, logo após o duelo.

E realmente a briga ficou apenas dentro das quatro linhas. Tanto é que após Aspas marcar um dos gols na vitória da Espanha por 6 a 1 sobre a Argentina, Sérgio Ramos foi um dos primeiros a abraçá-lo.

E quando os argentinos e espanhóis começaram uma confusão, o atacante do Celta segurou o zagueiro argentino Mercado, que partia para cima do defensor merengue.

O jeito explosivo do atacante de 30 anos - que tem multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 168 milhões) - vem de longa data. "Minha mãe me diz todos os dias que não acredita em como posso ficar tão zangado quando jogo. Mas fora de campo eu sou tímido. Podem me dizer tudo na rua e eu não ligo, mas no campo se eu estou perdendo me transformo", disse Aspas, em uma entrevista.

O lateral Pedro Botelho, que jogou ao lado do espanhol no Celta de Vigo na temporada 2009/2010, viu de perto o jeito peculiar do espanhol.

"Ele estava começando, mas já era meio doido da cabeça (risos). A gente tinha que puxar o freio dele porque se a gente deixasse ele queria mandar em todo mundo. Às vezes passava um pouco dos limites. Daí, a gente conversava com ele e que acabava entendendo a razão de estarmos falando", disse Botelho, ao ESPN.com.br.

"Ele sempre dizia que ia chegar e o pessoa falava: 'Calma, Iago, as coisas são pouco a pouco. Dá uma segurada na empolgação'. E ele sempre naquele lance de querer chegar. Às vezes extrapolava um pouco, daí a gente puxava a orelha dele. Mas era um menino muito bom", garantiu.

O brasileiro conta que o atacante não tinha medo de ninguém, independentemente do nome ou idade.

"Isso é ótimo, mas precisava segurar porque ele estava começando e se deixasse ele queria mandar mais do que os experientes (risos). Você pode ver na Liga Espanhola, se precisar bater boca com Sergio Ramos ele discute. Mesmo se for colega dele na seleção espanhola, ele fala".

"Era uma personalidade fora de série, tinha muita mesmo. Falávamos com ele e se achava que estava certo ele respondia para qualquer um".

COMEÇO NO CELTA E FRACASSO NO LIVERPOOL

Apas começou na base do Celta aos nove anos e chegou aos profissionais da equipe de Vigo em 2008, estreando na derrota por 3 a 1 para o Salamanca.

Seu grande cartão de visitas foi na temporada seguinte, quando ajudou a salvar o Celta do rebaixamento para a 3ª Divisão Espanhola. Na temporada 2011/2012 ele foi um dos destaques da campanha de acesso para e elite do Espanhol com 23 gols marcados.

Após seis meses em La Liga, ele foi contratado pelo Livepool por 9 milhões de euros.Sua passagem por Anfield, porém, não repetiu o sucesso. Ele não teve muitas oportunidades com o treinador Brendan Rodgers na temporada na qual os Reds estiveram perto do título da Premier League.

“Foi o melhor ano deles por 10, 15 anos, eles estavam perto de vencer o campeonato. [Daniel] Sturridge marcou 21 gols, Luis [Suárez] 31 gols, então é normal que eu não tenha muitas chances. Isso não me incomodou; Eu entendi que não poderia jogar com eles nesse nível", contou.

Com apenas 14 jogos e um gol marcado, ele foi emprestado ao Sevilla, no qual faturou a Liga Europa de 2015. Na temporada seguinte voltou ao seu time do coração, o Celta, para nunca mais sair. Ele ajudou o time de Vigo a terminar na 6ª posição do Espanhol e a chegar nas semifinais da Liga Europa.

Depois de três ótimas temporadas, ele foi o espanhol que mais balançou as redes em La Liga, com 22 gols em 34 jogos, ficando atrás de Messi (34), Cristiano Ronaldo (26) e Luis Suarez (25). Com isso, o atacante passou a ser presença constante na seleção a partir do final de 2016.

PAIXÃO POR CARROS

Filho de um mecânico de automóveis, Iago Aspas tem verdadeira paixão por carros de luxo. Por sua mão já passaram modelos como Audi R8, Porshe Panamera, Lamborghini e Maserati. No começo de careira, porém, a situação era bem diferente.

"Engraçado que o pessoal mais velho chegava com os carros melhores. Ele tinha um carro simplesinho queria ter um carro bom, mas como tinha saído da base ele começou a 'tunificar' o carro. Botou motor potente, roda, porque queria um carrão como todo mundo. Era louco por carro (risos)", contou Pedro Botelho.

O amor de Iago Aspas por carros é tão grande que durante uma entrevista ele comparou os melhores jogadores do mundo a modelos de luxo.

"Messi seria o Lamborghini e Cristino Ronaldo o Porsche GT3. Eu sou o Golf porque vale para tudo, ando dez anos com ele e não me deu problema algum", falou o atacante.