<
>

Real Madrid está atrás até de clube com 4% de seu orçamento em LaLiga; veja todos

A goleada sofrida diante do Barcelona deixou o Real Madrid apenas na nona colocação de LaLiga. A distância para a liderança já é de sete pontos, mas ainda maior é diferença de alguns orçamentos de clubes com melhor campanha nessas dez primeiras rodadas na comparação com os merengues.

Na Espanha, os valores que cada equipe pode gastar com salários são divulgados antes do início de cada temporada. O Real é dono do segundo maior orçamento de 2018/19, com 566,5 milhões de euros (R$ 2,35 bilhões na cotação atual), atrás apenas do Barcelona (632,9 milhões de euros).

Acontece que, na classificação do Espanhol, separam os dois gigantes, líder e nono colocado, respectivamente, outros sete “intrusos”, três deles com cinco dos mais baixos orçamentos da Liga.

O caso que mais chama a atenção é o do Valladolid, recém-promovido e sexto colocado do campeonato, com dois pontos a mais que o Real. O valor que o clube que tem o brasileiro Ronaldo como dono pode gastar com salários é 23,8 milhões de euros, 4% do orçamento merengue.

Também estão separados do clube de Madri por um abismo financeiro o Alavés, surpreendente vice-líder de LaLiga, com seis pontos a mais que o Real; e o Getafe, oitavo, com um ponto de vantagem.

O Alavés tem apenas o 16º orçamento do Espanhol, com 39,1 milhões de euros, enquanto o Getafe pode gastar 39,2 milhões de euros com salários, apenas o 15º maior valor entre os clubes da elite.

O Levante é outro pequeno com melhor campanha que o Real Madrid. Seu orçamento também está entre os dez mais baixos dos 20 participantes de LaLiga, com 52,3 milhões de euros, o 12º no geral.

Já entre os dez mais ricos do campeonato, três estão à frente do Real, embora também tenham orçamento inferior. O quinto colocado Espanyol tem o décimo maior valor permitido para salários; o quarto Atlético de Madrid tem o terceiro; e o terceiro lugar Sevilla tem o quinto.