<
>

Usain Bolt negocia contrato com clube de futebol da Austrália devagar: 'um passo de cada vez'

Usain Bolt está cauteloso quanto a chamar a si mesmo de jogador profissional de futebol, a despeito do bom desempenho em sua primeira partida como titular do Central Coast Mariners, time de futebol com o qual ele treina, na Austrália: uma vitória por 4 a 0 em um amistoso com Macarthur South West na sexta-feira.

Pedidos para que o oito vezes campeão olímpico Usain Bolt recebe a oferta de um contrato estão cada vez mais palpáveis. E mesmo feliz com sua melhora como jogador, ele recusa a dizer que é um jogador profissional.

"Até a assinatura, eu não vou dizer nada", disse ele, após o jogo. "Quando a gente se sentar com o clube, vamos discutir o que queremos, o que é preciso que eu faça e como podemos fazer isso", diz.

"Estou indo passo a passo. Eu estou aqui para provar ao mundo que posso ser jogador profissional e posso me levar para conseguir isso e ver até onde posso ir", disse ele, que jura que vai se dedicar sempre ao time e que está muito feliz de poder seguir em frente."

Bolt saiu da partida aos 25 da segunda etapa e passou o resto da noite dando autógrafos e posando para fotos com torcedores no Campbelltown Stadium, em Sydney.

O seu primeiro gol na provável nova carreira atraiu a atenção internacional, fazendo valer, para o Central Coast, a aposta de trazê-lo na Austrália para um período de testes.

O CEO dos Mariners, Shaun Mielekamp estava eufórico com o amistoso, mas disso que isso não mudaria o ritmo do processo.

"A noite de hoje coloca mais atenção na discussão que nós já tivemos. Sempre foi parte da programação que ele jogasse essa partida e continuaremos conversando como sempre estivemos", Mielekamp disse à ESPN.

"Nós verdadeiramente tratamos Usain como qualquer outro atleta em período de testes. Ele está treinando pesado com a gente. Ele mostrou suas fraquezas e também suas qualidades e fez dois gols e, por isso, merece crédito. Mas, se isso influencia o resultado, é cedo para dizer", afirmou.

"Vamos intensificar as questões com nosso diretor esportivo, Mike Phelan, que logo voltará ao país.

Mielekamp também foi rápido para elogiar seu estafe: "Quero dar muito crédito a Mike Mulvey, Nick Montgomery, Ray Junna e a todos que deram aquele algo a mais para que ele fosse ao gramado".

Mielekamp enfatizou que o objetivo principal é deixar o time principal pronto para a estreia na tempporada, e Brisbaine, mas reconheceu estar curtindo a atenção que o time tem recebido por causa de Bolt.

"Pessoalmente, na primeira vez que ouvi seu nome ser mencionado, não pude acreditar, estava me beliscando: "Eu não acredito que que isso está acontecendo. E não para de acontecer desde então", disse.

"Você tem que criar momentos para que a história possa ser criada e foi isso que aconteceu> talvez, daqui a dez anos, eu vou olhar para trás e não acreditar no que aconteceu;. Até porque, eu mal consigo acreditar agora", finalizou .