<
>

Cinco brasileiros que você provavelmente não conhece e hoje são artilheiros nacionais na Europa

Neymar não está sozinho na lista de brasileiros que são artilheiros nacionais no futebol europeu. Ao contrário do astro do PSG, que já marcou cinco vezes no Campeonato Francês, contudo, Dyego Sousa, Liliu, Paulinho Guerreiro, Klauss ou Moraes estão longe de ter o mesmo status de estelar do compatriota mais famoso.

Conheça abaixo os brasileiros que são artilheiros em Portugal, Estônia, Suécia, Finlândia e Ucrânia:

Dyego Sousa, Braga (Portugal), 5 gols

Com passagens pelas categorias de base do Palmeiras, Dyego Sousa só foi conseguir se profissionalizar no Moto Club, do Maranhão, em 2009. Porém, foi no futebol português que se destacou. Sua primeira experiência por lá foi no Leixões; depois, foi para Angola e retornou para defender o Marítimo, onde ficou por quatro temporadas.

Na equipe, além dos muitos gols, viveu uma fase complicada, ao ser suspenso por nove meses por agredir um bandeirinha - em punição que acabou reduzida para seis meses.

Em 2017, porém, Dyego deu a volta por cima ao chegar ao tradicional Braga. Na primeira temporada, marcou 12 gols em 27 jogos e agora vive momento ainda melhor: balançou as redes adversárias cinco vezes em sete jogos e é o atual artilheiro do Campeonato Português.

Liliu, Kalju (Estônia), 29 gols

Liliu é mais um caso de jogador que precisou deixar o Brasil para conseguir se desenvolver. Revelado no Desportivo Brasil, foi para o Westerlo, da Bélgica, com apenas 19 anos. Depois disso, virou praticamente um andarilho, passando por países como Kuwait, Chipre, Israel e Malta, além de uma passagem rápida pelo CRB. Tudo isso até chegar à Estônia, onde desde 2017 defende o Nomme Kalju.

Logo de início, já se tornou no homem-gol do time, balançando as redes 17 vezes na temporada de chegada. Já na segunda, seu desempenho é ainda mais impressionante, marcando 29 vezes em 28 jogos.

Paulinho Guerreiro, Hacken (Suécia), 17 gols

Se tem alguém que é ídolo em seu time, esse alguém é Paulinho Guerreiro. Atualmente com 32 anos, o jogador, com passagens pelo time B do Palmeiras e equipes como Bragantino, União Barbarense, Paraná e XV de Piracicaba, parece que nasceu para jogar no Hacken, da Suécia. Em duas passagens, ele acumula oito temporadas e é o maior artilheiro da história do clube.

E pensar que ele só foi para a equipe "por acaso". Isso porque, quando defendia o Democrata, fez um jogo contra o Tupi, em que um outro jogador que estava sendo observado pelos olheiros suecos. Como Paulinho se destacou na partida, recebeu o convite para ir à Europa.

Em 2018, vive provavelmente a melhor fase em toda a carreira, com 18 gols em 25 jogos na temporada, sendo que 17 foram marcados no campeonato nacional.

Klauss, HJK (Finlândia), 19 gols

Natural de Criciúma, Klauss passou, em sua juventude, por vários clubes do Rio Grande do Sul: São José, Internacional, Juventude e Grêmio. Sem espaço no Brasil, foi vendido para o Hoffenheim, da Alemanha, para atuar no time B em 2016.

Nesta temporada, porém, o atacante de 21 anos foi emprestado para o HJK, da Finlândia, e está muito bem. Em 38 jogos, marcou 20 gols, sendo 19 na liga local, na qual é o artilheiro.

Júnior Moraes, Shakhtar Donetsk (Ucrânia), 10 gols

O mais conhecido da lista, Moraes ganhou fama no Santos, tendo feito o gol que deu o título paulista ao clube em 2007. Apesar da moral que ganhou com a torcida depois disso, não conseguiu uma sequência de jogos e, depois de empréstimos para Ponte Preta e Santo André, decidiu se aventurar na Europa.

Passou pela Romênia e Bulgária, mas foi na Ucrânia onde se encontrou. Primeiro, foi artilheiro pelo Metallurg e acabou vendido para o Dínamo de Kiev. Depois de três anos e um empréstimo à China, seu contrato chegou ao fim, e ele foi contratado pelo Shakhtar Donetsk, clube com tradição de ter muitos brasileiros.

E a presença dos compatriotas parece estar fazendo bem a Júnior Moraes, artilheiro do Campeonato Ucraniano com dez gols. Ele também já marcou duas vezes na atual edição da Champions League, no duelo com o Lyon, que terminou com empate em 2 a 2.