<
>

Polícia russa decreta prisão de jogadores que agrediram funcionários públicos e motorista

play
Fantasy: monte toda semana um time de 8 jogadores com os melhores do futebol internacional (0:30)

Você pode montar seu time da Premier League, da LaLiga ou da Uefa Champions League (0:30)

O meia Pavel Mamaev, do Krasnodar, e o atacante Aleksandr Kokorin, do Zenit São Petersburgo, tiveram prisão preventiva decretada por um tribunal de Moscou nesta quinta-feira, após serem acusados pela agressão de dois funcionários públicos e um motorista, na Rússia.

Os dois jogadores ficarão encarcerados até o dia 8 de dezembro deste ano, conforme decisão da juíza Maria Sizintseva, de acordo com que publicaram diversos veículos de imprensa do país.

A defesa de ambos já anunciou que recorrerá a medida cautelar imposta pela magistrada, ao mesmo tempo que apontar estar na expectativa por alcançar um acordo com as vítimas da agressão, que, por sua vez, não estariam interessados na possibilidade.

Mamaev e Kokorin, ambos com passagem pela seleção russa, podem ser condenados de acordo com os artigos 116 (agressão) e 213 (vandalismo) do Código Penal local, o que pode resultar em penas de até sete anos de prisão.

Segundo a acusação, o atacante do Zenit foi o responsável pelas ações de agressão e, com isso, se fosse colocado em liberdade, poderia continuar cometendo crimes. Durante a audiência, o jogador pediu perdão.

"Para começar, eu gostaria de me desculpar pelo meu comportamento indigno. Me envergonho do que fiz, com meus pais, o clube e seus torcedores. Admito que é algo inadmissível", afirmou Kokorin.

Mamaev, antes de ouvir a sentença, definiu o caso de violência como "lamentável", e se mostrou disposto a compensar danos morais e materiais das vítimas e dos proprietários da cafeteria em Moscou, onde aconteceram as agressões, e a entregar o passaporte.

A polícia apontou que, após análise das imagens das câmeras de segurança do local, concluiu que os dois jogadores participaram de confusão com dois funcionários do alto escalão do Ministério do Comércio e Indústria da Rússia, dentro do estabelecimento, e de um motorista, já do lado de fora.

Mamaev e Kokorin se recusaram a confessar, e as respectivas defesas apontaram que os agredidos provocaram o meia e o atacante.

Os dois jogadores afirmaram terem passado o dia da agressão, segunda-feira, bebendo cerveja, enquanto testemunhas alegaram que ambos estariam sob efeito de drogas. Ambos foram submetidos a exames de sangue que apontarão o consumo de substâncias ou não.

Os acompanhantes de Mamaev e Kokorin também foram identificados e terão que se apresentar à polícia. Um deles é Kirill, irmão do atacante do Zenit.