<
>

Portugal bate Polônia de virada fora de casa e amplia vantagem na ponta do Grupo 3 da Liga das Nações

play
ESPN lança Fantasy de futebol internacional (0:30)

Você poderá montar seu time da Premier League da Inglaterra, da LaLiga da Espanha ou da Uefa Champions League (0:30)

Em seu terceiro jogo sem Cristiano Ronaldo, que pediu dispensa da seleção até o fim da temporada, Portugal foi até Chórzow e teve força e tranquilidade para se impôr bater o time da casa por 3 a 2.

André Silva, Glik (contra, em jogada de Ruben Neves) e Bernardo Silva viraram o placar aberto por Piatek. Blaszczykowsk diminuiu.

O resultado coloca os portugueses na ponta isolada do Grupo 3 da Liga das Nações, com seis pontos, contra um de Polônia e Itália, que se enfrentam no domingo, também em Chórzov.

A Polônia começou o jogo atacando e, por alguns minutos, Portugal se perdeu. Quando se achou, os patrícios chegaram com perigo. Aos 8, Mario Rui cruzou e André Silva cabeceou por cima.

Aos 18, porém, a cobrança de escanteio de Kurzawa encontrou Piatek livre, na segunda trave, para completar e fazer 1 a 0.

O gol, embora tenha animado muito os donos da casa, não desestabilizou Portugal, que seguiu ocupando o campo polonês. Aos 32, o empate veio de um passe de Pizzi, que encontrou André Silva à disposição para a conclusão.

A virada veio dez minutos depois. A jogada foi de Ruben Neves que, com um belo passe, deixou Rafa Silva na cara do gol. O atacante driblou o goleiro, mas, antes que pudesse concluir, o zagueiro Glik empurrou contra a própria meta.

Com a virada consumada, Portugal poderia ter voltado para a segunda etapa tentando administrar o jogo. Mas não. Em vez disso, a equipe lusa partiu pra cima dos anfitriões e ampliou a vantagem.

Logo aos 6, Bernardo Silva avançou em velocidade pela direita, passando por diversos defensores, antes de cortar para o meio, carregar até a meia lua e bater firme no canto direito do goleiro Fabianski: 3 a 1.

Por mais que tentasse, a Polônia não conseguia jogar de modo eficiente. Com mais posse de bola e organização, os portugueses jogavam confortavelmente, mesmo em território adversário.

Até que, aos 31, a Polônia conseguiu diminuir em um lance irregular. Kedziora avançou em velocidade pela direita, mas a bola claramente saiu pela linha lateral.

O auxiliar, que estava perto da jogada, não assinalou, o polonês avançou e cruzou forte. Pepe não conseguiu cortar e Blaszczykowsk acertou um belo chute de fora da área, que pegou Rui Patrício no contrapé.

Empurrada pela torcida que lotou o estádio, a equipe da casa tinha pressa. Tanto que deixou um buraco, aos 38, para Renato Sanchez quase ampliar. Recebendo passe pelo meio, ele infiltrou a área, driblou o goleiro e bateu: Kedziora salvou em cima da linha, com Fabiánski já batido.

Aos 44, Renato teve nova chance, em belo arremate de fora da área, após boa jogada de Cancelo pela direita. Fabiánski desviou para escanteio o chute alto, no centro do gol. Aos 45, nova boa chance para os visitantes, mas, sozinho na área, André Silva bateu por cima.

Foi o último lance de real perigo na partida: a fatura estava consumada.

OUTROS RESULTADOS

Israel 2 x 1 Escócia

Lituânia 1 x 2 Romênia

Montenegro 0 x 2 Sérvia

Ilhas Faroe 0 x 3 Azerbaijão

Kosovo 3 x 1 Malta