<
>

Real Madrid nega que pressionou CR7 em acusação de estupro e vai processar jornal

Cristiano Ronaldo em foto de marca de roupas íntimas; o clique foi feito por Alberto Pizzoli, no dia 9 de outubro Getty Images

O Real Madrid anunciou nesta quinta-feira que vai processar o Correio da Manhã. Isso porque o jornal português publicou uma matéria alegando que o clube espanhol obrigou Cristiano Ronaldo a pagar Kathryn Mayorga após uma suposta agressão dentro de uma suíte do Palms Hotel and Casino, em Las Vegas (EUA), há 9 anos.

O diário português, citando fontes anônimas, afirma que o Real - que estava contratando CR7 junto ao Manchester United em junho de 2009 - pressionou o português a chegar a um acordo financeiro extrajudicial com Mayorga, hoje com 34 anos.

"O Real Madrid anuncia que tomou medidas legais contra o jornal português Correio da Manhã por publicar informações categoricamente falsas em um esforço para prejudicar seriamente a imagem do clube", escreveu, em nota.

"O Real não tem absolutamente nenhum conhecimento de qualquer das informações que o jornal publicou no que diz respeito ao jogador Cristiano Ronaldo, e, portanto, o clube não foi capaz de tomar medidas sobre um assunto que não tinha conhecimento".

Na última quarta, o advogado que vai defender o camisa 7 da Juventus, o norte-americano Peter S. Christiansen, em comunicado, comentou que o seu cliente não nega ter feito o acordo, mas que as razões estão distorcidas.

Christiansen explica, também, que os documentos que estão sendo divulgados nos meios de comunicação "são puras invenções" e têm "partes significativas" que "foram alteradas e/ou completamente fabricadas".

Ex-modelo, Mayorga abriu o processo no dia 27 de setembro, reconhecendo que aceitou dinheiro pelo silêncio.

A revista alemã Der Spiegel, que publicou pela primeira vez a acusação de estupro contra Ronaldo, diz que tem "centenas de documentos" que comprovam seu relatório e que não há razão para acreditar que eles não sejam autênticos.