<
>

Presidente do Chelsea vai levar torcedores racistas para Auschwitz

O Chelsea supostamente quer mandar os fãs racistas dos Blues em viagens educacionais para Auschwitz, famoso campo de concentração nazista na Segunda Guerra Mundial. O presidente do clube, Roman Abramovich, é judeu e lidera a campanha, de acordo com o The Sun.

O Chelsea tem uma rivalidade de longa data com o Tottenham, que historicamente tem ligação com a aomunidade judaica.

Muitos torcedores entoaram cânticos anti-semitas dirigidos ao Spurs depois de uma partida contra o Leicester no ano passado.

Representantes do Chelsea participaram da marcha anual dos vivos em Auschwitz, em abril. Cerca de 150 torcedores, além de funcionários do clube, visitaram o campo de extermínio na Polônia em junho.

Entende-se que o Chelsea planeja oferecer aos torcedores a opção da "viagem educacional" ou a perda dos ingressos na temporada.

O presidente dos Blues, Bruce Buck, afirma que proibir cânticos não funciona a longo prazo. “Se você simplesmente banir as pessoas, nunca mudará o comportamento delas. Esta política lhes dá a chance de perceber o que eles fizeram, para fazê-los querer se comportar melhor. No passado, nós os tirávamos da multidão e os baníamos, por até três anos".

"Agora dizemos: 'Você fez algo errado. Você tem a opção. Podemos proibir você ou passar algum tempo com nossos funcionários da diversidade, entendendo o que você fez de errado'".