<
>

Presidente da FPF anda no ônibus do Corinthians, e situação incomoda Palmeiras

O Palmeiras não estava envolvido na final da Copa do Brasil, na última quarta-feira, mas uma situação ocorrida antes da partida no Mineirão deixou os alviverdes bastante incomodados.

Segundo apurou a ESPN, o fato do presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol), Reinaldo Carneiro Bastos, ter andado no mesmo ônibus da delegação do Corinthians causou mal estar no clube e também entre seus torcedores, como ficou explícito em diversas postagens nas redes sociais.

Bastos foi um dos primeiros a descer do veículo ao chegar ao estádio antes da partida contra o Cruzeiro, junto com o presidente do Timão, Andrés Sanchez, e o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves.

Nos bastidores palestrinos, o sentimento é que não há de fato qualquer motivo para terminar o rompimento com a direção da FPF, que ocorreu após a final do último Campeonato Paulista.

A sensação interna é de que a decisão de cortar relações com a instituição, tomada pelo atual presidente Maurício Galiotte, foi correta e deve ser mantida, principalmente depois da "carona" de Carneiro Bastos com os alvinegros em Belo Horizonte.

Quanto ao rompimento, o Verdão alega que houve interferência externa da arbitragem na decisão do Estadual, depois que o juiz Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza marcou pênalti de Ralf em Dudu, no segundo tempo, mas depois recuou e anulou sua própria decisão.

Na visão do Palmeiras, Ribeiro de Souza fez isso após ser orientado por alguém de fora, que viu as imagens do lance na televisão.

Por isso, o clube tentou impugnar o resultado do jogo primeiro no TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de São Paulo), e depois no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

Após ter seus pedidos negados, o Palmeiras não quis recorrer à CAS (Corte Arbitral do Esporte), por considerar que cumpriu sua missão em demonstrar a suposta irregularidade em desmarcar o pênalti que havia sido concedido à equipe.

O clube alviverde vê má vontade da FPF em toda a situação por não ter feito qualquer esforço para auxiliar nas investigações da final do Paulistão, e decidiu deixar de participar de eventos da entidade.

No final de agosto, durante assembleia da Federação (que foi boicotada pelo Verdão), o presidente reeleito Reinaldo Carneiro Bastos admitiu que a relação com o Verdão hoje é "fria", mas garantiu que o órgão está de “portas abertas” para uma reconciliação com a equipe alviverde.

“A Federação não rompeu com o Palmeiras. A Federação está de portas abertas para a Sociedade Esportiva Palmeiras, para sua diretoria e para o seu presidente. Acho possível (uma reconciliação), porque não entendo como rompido”, explicou o dirigente, que prosseguiu.

“Entendo como uma ausência, como tiveram outras. E a gente respeita isso. Continuamos com a mesma relação com o Palmeiras que tivemos. Não temos uma relação pessoal próxima como era antes, mas institucionalmente continua funcionando. E vai ser assim sempre”, completou.

Nos bastidores palestrinos, porém, o sentimento é de que a proximidade entre Corinthians e FPF é evidente e escancarada, e o Palmeiras deve continuar rompido com a Federação, sem qualquer prazo (ou vontade) para uma possível trégua.