<
>

O primo de Jesus: Guibson busca na várzea chance para mostrar que pode trilhar o caminho de Gabriel

As semelhanças entre os dois estão apenas na origem e no “G”, a letra inicial dos nomes.

Assim como Edinho nunca conseguiu ser 10% do pai Pelé, o Edison Arantes do Nascimento em campo, dificilmente um parente consegue, pelo menos no futebol, representar muito bem a família - como Djalminha foi para o pai, Djalma Dias, ou Raí foi para irmão Sócrates.

Guibson de Oliveira é dois anos mais velho que o primo famoso, Gabriel Jesus, hoje craque do Manchester City e também atacante da seleção brasileira.

As diferenças estão na idade, na altura e na conta bancária.

Para além do G, o sangue e os perrengues que ambos viveram na periferia do Zona Norte de São Paulo também unem Guibson e Gabriel, que hoje não têm aquela convivência de antigamente.

A mãe de Guibson, Dona Érica Roberta Provideli, que é sobrinha da Dona Vera, mãe de Gabriel, até que tinha, antes da fama do menino Jesus, uma relação mais próxima com os familiares, mas depois da fama, muita coisa mudou na vida de Gabriel - que venceu não só no Brasil como estourou também no futebol mundial.

Aí a distância entre as duas famílias se tornou gigante.

Gabriel, aparentemente era bem mais pobre que Guibson. Um era da comunidade do Jardim Peri, já o outro da Vila Aurora, bairro de gente humilde, mas nada comparado com a pobreza da comunidade onde saiu o primo Gabriel Jesus.

Guibson e Gabriel começaram a luta para virarem jogadores no mesmo projeto social que descobre, há mais de duas décadas, craques para os mais variados times do Brasil e do mundo. Foi no “Pequeninos do Meio Ambiente”, no campo de terra do presídio Romão Gomes que os dois iniciaram suas tão diferentes trajetórias no mundo da bola.

Gabriel, mesmo ainda muito jovem, aos 21 anos de idade, ficou famoso e milionário. Já Guibson, aos 23 amos, tenta de tudo para virar profissional, mesmo jogando de cinco a seis jogos por final de semana, mesmo ganhando pouco mais de R$ 1.000 por mês.

Passamos um domingo inteiro com Guibson e toda a família Oliveira. Uma turma humilde e trabalhadora da Vila Aurora, subúrbio da Zona Norte de São Paulo.

Filho de pai vigia e irmã manicure, Guibson foi criado pela avó e pelas tias e quer devolver à família todo o suado investimento que fizeram e fazem até hoje para que ele se profissionalize no futebol.

O problema é que a idade avançada para iniciar como profissional praticamente decreta o fim de carreira de um jogador que nem chegou a brilhar.

E se Guibson não virar de vez, ainda neste ano, o sonho de se tornar jogador profissional ficará cada vez mais distante. O primo de Jesus sabe disso e sabe também que, se isso acontecer, terá que descobrir uma nova profissão, já que conseguiu terminar o segundo grau, mas ainda não pensou em qual seria a sua segunda e provavelmente definitiva profissão.

Como o primo famoso pode ajudar? Se é que pode e sabe da situação do primo anônimo?

Guibson tem um dogma, um combustível para tornar Jesus, como ele mesmo diz: “Quando a grande chance aparecer eu vou trata-la como se fosse um prato de comida”.

E se você acha que Guibson tem potencial para chegar lá, por favor, assista acima ao vídeo com a reportagem completa e tire suas próprias conclusões.