<
>

Ex-Corinthians, Maycon salva Shakhtar de derrota para o Hoffenheim na Champions League

Maycon celebra o gol que marcou no empate do Shakhtar contra o Hoffenheim, em Donetsk Getty Images

A estreia do Hoffenheim em sua primeira participação na Uefa Champions League por pouco não foi a melhor possível. Em duelo disputado no Metalist Stadion, na Ucrânia, os comandados de Julien Nagelsmann venciam o Shakhtar Donetsk com autoridade, mas acabaram levando o empate no final, por 2 a 2, com gol salvador de Maycon, ex-Corinthians. Grillitsch e Nordtveit marcaram para os visitantes, enquanto Ismailly fez o outro dos donos da casa.

Na segunda rodada do Grupo F, programada para o dia 2 de outubro (daqui duas semanas), os ucranianos irão a França para encarar o Lyon, no Groupama Stadium, a partir das 16h (no horário de Brasília). Um pouco antes, às 13h55, os alemães contam com o apoio de sua torcida para tentar frear o todo poderoso Manchester City, na Rhein Neckar Arena, na Alemanha.

Domínio alemão

O Hoffenheim optou por pressionar o Shakhtar nos primeiros minutos e, logo com cinco rodados, a estratégia surtiu efeito. Na base do toque de bola, os alemães avançaram em direção à área do time da casa. Grillitsch tabelou com Bittencourt e saiu na cara do gol, completando para a rede com um belíssimo toque por cobertura, matando o goleiro Pyatov.

Após a pressão inicial, os ucranianos se reorganizaram em campo e passaram a buscar o gol de empate. Aos 26, Stepanenko apareceu bem dentro da área para completar cruzamento da esquerda. A cabeçada, porém, subiu um pouco além do que deveria e passou por cima do travessão, assustando o goleiro Baumann.

Um minuto depois, veio o empate, em bela jogada de Ismailly pela esquerda. O brasileiro arrancou com a bola, chegou à linha de fundo, deixou o marcador no chão, invadiu a área e, meio desajeitado, tocou com o bico do pé esquerdo. Baumann não alcançou e a redonda morreu no fundo do gol: 1 a 1.

Mesmo com o empate, o Shakhtar voltou a desacelerar o ritmo. Melhor para o Hoffenheim, que cresceu novamente no jogo. Os alemães já levavam perigo pelo alto, e foi justamente em cobrança de escanteio que o segundo gol saiu, aos 38 minutos. Em escanteio pela esquerda, Kramaric levantou, Pyatov saiu mal e Nordtveit aproveitou para escorar para dentro.

Maycon sai do banco e salva o Shakhtar

A etapa final começou pegada, da mesma maneira como foram os primeiros 45 minutos. Mesmo com a já esperada pressão dos donos da casa em busca do empate, foi o time alemão que levou perigo primeiro. Aos cinco minutos, Kramaric recebeu bola rolada na meia lua e bateu firme com a perna direita. O chute tinha endereço certo, mas Pyatov foi muito bem no lance e se esticou para fazer a defesa.

O confronto ficou aberto e passou a ser “lá e cá”. O Shakhtar tentava rondar a área dos visitantes, e quase igualou o marcador aos 15 minutos. Taison dominou na entrada da área, viu a ultrapassagem de Ismailly e serviu o lateral esquerdo, que chegou batendo de canhota, mas acabou jogando ao lado da meta.

O ritmo caiu um pouco na segunda metade do segundo tempo, com o Hoffenheim segurando bem as investidas dos ucranianos, que tinham dificuldades para se aproximar do gol de Baumann. Se de perto estava difícil, de longe, porém, nem tanto. Com 36 rodados, o ex-Corinthians Maycon, que havia acabado de entrar, recebeu na intermediária e resolveu arriscar. O brasileiro soltou a canhota e, à meia altura, fez um belo gol para igualar o marcador.

Nos minutos finais, o Shakhtar partiu para cima em busca da virada, mas já não havia tempo para mais nada. Empate justo na Ucrânia.