<
>

Técnico da Roma, Di Francesco defende filho que levou cusparada de Douglas Costa: 'É vítima e nos desejaram a morte'

A notícia que repercute na Itália continua sendo a cusparada de Douglas Costa em Federico Di Francesco, ao final da partida entre Juventus e Sassuolo, pelo Campeonato Italiano, no último domingo. Dessa vez, quem comentou sobre o fato foi Eusebio Di Francesco, atual técnico da Roma e pai do "agredido" pelo brasileiro. E o treinador deu declarações bastante fortes sobre o ocorrido.

"Eu fiquei totalmente indignado com o que foi dito e por palavras que alguns supõem que foram ditas, mas que são apenas rumores de redes sociais. Qualquer um teria reagido muito mal sofrendo com o que ele sofreu e ele reagiu muito bem. Estou muito orgulhoso de meu filho", disse ele, na véspera do duelo da Roma com o Real Madrid, na estreia do time na Champions League, claramente se referindo ao que Douglas Costa postou em suas redes sociais, afirmando que "as pessoas não sabem" o que Di Francesco teria dito a ele momentos antes do ocorrido, o que deixou no ar a possibilidade de racismo.

"O absurdo é que ninguém pediu desculpas, algo que deveria ser automático nesse tipo de situação. O que está acontecendo dói muito porque claramente ele é a vítima do que aconteceu e agora há muita gente nas redes sociais que estão desejando as mortes minha e de meu filho", declarou o treinador, relatando as ameaças a que vem sendo vítima nos últimos dias.

Nesta terça-feira, um pouco mais cedo, Federico Di Francesco convocou uma entrevista coletiva e pediu "respeito": "Estou muito chateado com as especulações e invenções que vêm aparecendo sobre mim em alguns meios de comunicação nacionais. Tudo isso é muito ofensivo e desrespeitoso para mim. Não vou permitir que atribuam a mim qualquer tipo de comportamento ou frase racista, coisas que não se encaixam com meus valores éticos. Isso tudo é fruto da imaginação de outras pessoas. Exijo respeito", bradou o atleta.

Por causa de tudo que aconteceu, Douglas foi suspenso pela liga italiana por quatro partidas. Ele também será multado pela Juventus, que condenou o fato.