<
>

Justiça determina cancelamento da concessão do Maracanã

Maracanã antes do duelo entre Fluminense e Corinthians Divulgação

A Justiça do Rio de Janeiro determinou a suspensão do processo de licitação do Maracanã. A decisão, de caráter liminar, é assinada pelo juiz Marcello Alvarenga Leite, que aceitou Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público. As informações são do portal “UOL”.

A 9ª Vara Pública do Rio de Janeiro acatou a manifestação do MP, que apontava vícios no processo de concessão válido por 35 anos. A empresa IMX Holding S/A – que tinha Eike Batista como acionista – teria sido a único com acesso privilegiado a informações que envolviam a licitação.

Segundo o “UOL”, o magistrado afirmou que o acordo "é lesivo aos cofres públicos do Estado do Rio de Janeiro e desnecessário para a viabilidade econômica da concessão” e “encontra-se viciado em decorrência de ter sido oferecido acesso privilegiado a informação em favor de apenas um dos licitantes (a empresa IMX HOLDING S/A)".

Leite pediu também que sejam negados os pedidos para demolições do Estádio Célio de Barros, do Parque Aquático Julio Delamare e da Escola Municipal Friedenreich.

Como a sentença ainda não foi publicada oficialmente, nem o Maracanã ou o Governo do Rio de Janeiro foram notificados, por isso, não se pronunciaram. A concessionária do estádio afirmou também que ainda não se posicionará sobre o assunto.