<
>

Messi, Piqué, Fábregas e 'garoto melhor que Messi': veja o que houve com jogadores da geração de 2003 do Barcelona

A categoria de base é um dos principais recursos usados pelos times de futebol para a montagem do elenco e, às vezes, surge nela uma grande promessa. Em algumas ocasiões, aparece mais do que apenas um jogador promissor em uma mesma “geração”.

A famosa classe de 1992 do Manchester United, que projetou atletas como David Beckham, Ryan Giggs, Gary Neville, Paul Scholes, Nick Butt e Phil Neville é um desses exemplos, assim como a geração de 2003 do Barcelona.

No Brasil, é possível citar o elenco da base do Flamengo em 1990, que contava com jogadores que se tornariam famosos, como Marcelinho Carioca, Djalminha, Paulo Nunes e Júnior Baiano, além do Santos, de Diego e Robinho, no início da última década.

A geração de 2003 do Barça refere-se ao time sub-15 do clube catalão daquele ano, que revelou nomes como Lionel Messi, Gerard Piqué e Cesc Fàbregas, todos nascidos em 1987. É considerado por muitos o melhor time sub-15 da história.

Dos três, apenas o argentino continuou no Barcelona durante toda a carreira, enquanto os dois espanhóis começaram as respectivas trajetórias profissionais na Inglaterra. Ainda em 2003, Fàbregas se transferiu para o Arsenal e Piqué foi para o Manchester United no ano seguinte.

Os três destaques do time sub-15 chegaram a jogar juntos de novo em 2011, quando Fàbregas deixou o Arsenal para voltar a Catalunha. A “reunião” durou até 2014 quando o meio campista deixou o Barcelona, para se juntar ao Chelsea.

O jornal britânico Daily Mail reuniu uma lista com os atletas que estavam no elenco do time de base do Barça em 2003. Veja os jogadores que estavam no time, além de Messi, Piqué e Fàbregas, e como suas carreiras se desenvolveram:

Victor Vazquez – O meia era o melhor amigo de Messi e muitos achavam que iria mais longe que o argentino. Na temporada de 2008-2009, com Pep Guardiola, estreou na Uefa Champions League contra o Shakhtar Donetsk. No ano seguinte, marcou seu primeiro gol na competição contra o Rubin Kazan. Depois de problemas com lesões, se transferiu para o Club Brugge, da Bélgica, onde atuou por cinco anos. Passou pelo Cruz Azul, do México, e, atualmente atua na MLS pelo Toronto FC. Na última temporada, marcou 10 gols e deu 20 assistências em 39 jogos com o time canadense.

Franck Songo'o - O atacante camaronês é filho do ex-goleiro Jacques Songo'o, que foi campeão espanhol como o Deportivo La Coruña na temporada 1999-2000. Em 2005, se transferiu para o Portsmouth e passou por outros clubes ingleses, como Bournemouth, Preston, Crystal Palace e Sheffield Wednesday. Voltou para a Espanha em 2010 e atuou por Real Sociedad e Real Zaragoza. Jogou pela seleção sub-19 da França e de Camarões e fez três partidas pela seleção camaronesa principal.

Dani Plancheria - O goleiro chegou a jogar com Pep Guardiola, quando o treinador esteve no comando do time B do Barcelona, que subiu para a terceira divisão espanhola. Se transferiu para a Inglaterra em 2008, e atuou no time sub-21 do Blackburn. No ano seguinte, voltou a Espanha e passou a carreira jogando em ligas menores.

Marc Valiente - O zagueiro começou no Barcelona com 10 anos e comandou a equipe em vários níveis, na categoria juvenil. Chegou ao time principal e jogou uma partida de Copa do Rei, contra o Badalona. Atuou no time B do Sevilla e se transferiu para o Valladolid, onde ficou por cinco anos. Jogou em Israel e na Bélgica e, atualmente, veste a camisa do Partizan, da Sérvia.

Roger Giribet – O zagueiro chegou ao Barcelona no mesmo dia que Messi e, com 12 anos, já media 1,70m de altura. Atuou em clubes como FC Terassa e Asco FC e, atualmente, joga pelo CF Balaguer, da quarta divisão espanhola.

Julio Jesus de Dios Moreno – Meio campista, tentou a sorte no Terrasa, equipe da Catalunha e teve carreira sólida por vários times da terceira divisão. Hoje, joga com a camisa do Mérida, na quarta divisão da Espanha.

Eugenio Plazuelo - Assim como Julio de Dios, foi um jogador confiável em equipes menores, como Mallorca B, Sant Andreu, Blanes Cerdanyola del Valles and Vilassar de Mar.

Juanjo Clausi – Meio-campista, rivalizava com Messi nas bolas paradas. Passou por vários times menores da Espanha e terminou a carreira em 2016, pelo CD Castellón.

Jose Hinojosa - O meia nunca chegou a se tornar profissional e passou a se dedicar a ensinar futebol a jovens jogadores na Catalunha. Era colega de quarto de Cesc Fabregas.