<
>

Alemanha: Löw diz que Özil ignora suas ligações e afirma: 'Ele mesmo fechou a porta'

A história de Mesut Özil na seleção da Alemanha parece mesmo ter chegado ao fim. Em julho, logo após o fracasso na Copa do Mundo, o meia anunciou a aposentadoria do time nacional com um discurso forte.

Em um comunicado, ele havia afirmado que não estaria à disposição da seleção “enquanto tivesse o sentimento de racismo e desrespeito”.

Em entrevista ao jornal alemão Bild, o técnico Joachim Löw comentou sobre a situação. “Na minha visão, Mesut Özil claramente anunciou sua aposentadoria e fechou a porta para ele mesmo com isso, então um retorno não é um tema”, disse.

O comandante da seleção alemã desde 2006 disse que havia tentado entrar em contato com o jogador do Arsenal, mas não obteve sucesso.

“Mesut não me ligou, não até hoje”, afirmou. “Eu tentei alcança-lo várias vezes nas duas últimas semanas, por meio de mensagens de texto e telefone. Mesut decidiu seguir seu caminho. Eu devo aceitar”.

Depois de ser peça fundamental da seleção alemã no terceiro lugar do Mundial de 2010 e do título de 2014, o meia de 29 anos foi muito criticado pelo seu desempenho em 2018. Além disso, antes do torneio, ele se tornou pivô de uma polêmica ao aparecer publicamente em uma foto com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que tem relações conturbadas com a Alemanha.