<
>

Veja como funciona a pontuação do Fantasy ESPN de Premier League, LaLiga e Champions

play
ESPN lança Fantasy de futebol internacional (0:30)

Você poderá montar seu time da Premier League da Inglaterra, da LaLiga da Espanha ou da Uefa Champions League (0:30)

O fantasy de futebol da ESPN finalmente chegou! Ele é fácil, divertido e completamente gratuito. Basta montar seu time, competir com os amigos e até desafiar os nossos comentaristas! Mas antes de começar a escolher seus jogadores, vamos dar uma olhada no sistema de pontuação, pois há muitas maneiras de acumular pontos:

JOGADORES DE LINHA:

Gol: 10 pontos. No final das contas, tudo se resume a colocar a bola no fundo da rede. Por isso, naturalmente, os gols são as coisas mais valiosas no nosso fantasy game. Lionel Messi foi o artilheiro na Espanha na última temporada com 34 gols pelo Barcelona, enquanto Mohamed Salah foi o artilheiro na Inglaterra com 32 gols pelo Liverpool.

Assistência: 5 pontos. A melhor coisa depois de um gol é um passe que produz um gol. Messi também ficou na liderança da liga nesta categoria, empatado com seu companheiro de equipe, Luis Suarez, e o meio-campista do Villarreal, Pablo Fornals, com 12 assistências. Os quatro líderes na Inglaterra também foram do atual campeão, o Manchester City: Kevin De Bruyne (16), Leroy Sane (15), David Silva (11) e Raheem Sterling (11).

Chute certo: 2 pontos. Você não pode marcar se não chutar, mas nem todos os chutes são iguais. Chutes certos – que resultam em um gol ou defesa do goleiro – valem muito mais em nosso jogo. Messi teve 96 na última temporada – 19 a mais que qualquer outro jogador na La Liga (alguém vê uma tendência nisso?). Harry Kane do Tottenham foi o maior na Premier League com 76, nove a mais que Salah.

Chances criadas: 1 ponto. Uma chance criada é um passe que leva a um chute. Messi e De Bruyne foram os líderes nesta categoria com 87 e 106, respectivamente.

Participação: 1 ponto. Se um jogador participa de um jogo – como um dos 11 titulares ou como um dos três substitutos que entram durante a partida – já acumula um ponto.

Chute para fora: 0,5 ponto. Esses chutes – aqueles que não são bloqueados, mas erraram o alvo – renderão algo a você, mas não tanto quanto os chutes certos. Cristiano Ronaldo e Kane foram os líderes nesta categoria com 63 e 60, respectivamente.

Roubada de bola: 0,5 ponto. Quando um jogador rouba a bola de um adversário de forma limpa, vale meio ponto. É aqui que começamos a nos distanciar de jogadores como Messi e encontrar jogadores menos conhecidos na liderança da tabela. Saul Niguez, do Atlético de Madrid, roubou 132 bolas na última temporada, 21 a mais que qualquer outro jogador na LaLiga. O meio-campista Wilfried Ndidi, do Leicester, foi o líder na Premier League, com 138.

Interceptação de passe: 0,5 ponto. Esta categoria é bastante autoexplicativa. O zagueiro do Celta de Vigo, Jonny, fez 93 interceptações de passe, 14 a mais que qualquer outro jogador na LaLiga. O meio-campista do Chelsea, N’Golo Kante, fez 85 na Premier League.

Bloqueio de chutes: 0,5 ponto. Os jogadores que colocam suas pernas (ou outras partes do corpo) no caminho de um chute normalmente são heróis esquecidos, mas serão recompensados em nosso fantasy. O zagueiro do Alavés, Rodrigo Ely, bloqueou 36 chutes em 2017-18, o melhor na La Liga. Os números foram maiores na Premier League – os zagueiros do Brighton, Shane Duffy e Lewis Dunk, foram os líderes com 59 e 58, respectivamente.

Bola afastada: 0,5 ponto. É quando um jogador chuta a bola para longe do seu próprio gol para acabar com o perigo. O famoso chutão! Isso acontece com muito mais frequência que uma roubada de bola, interceptação de passe ou bloqueio. O zagueiro do Getafe, Djene Dakonam, foi o líder da LaLiga na última temporada com 186 chutões. Os números também foram muito maiores na Premier League nesta categoria, e Duffy novamente foi o líder com impressionantes 326 bolas afastadas – 56 a mais que qualquer outro jogador.

Passe completo: 0,1 ponto. Você deveria ganhar algo por um passe bem-sucedido, certo? Não é muito, mas os totais podem ser razoáveis, gerando valor importante no fantasy. O meio-campista do Barcelona, Ivan Rakitic, completou 2.253 passes na última temporada – o que dá 225,3 pontos no fantasy, o equivalente a 22,53 gol. O zagueiro do Manchester City, Nicolas Otamendi, foi o maior passador na Premier League com 2.825 passes completos.

PONTUAÇÕES NEGATIVAS:

Falta: - 1 ponto. Uma falta normal – quando o juiz apita, mas não dá cartão – lhe fará perder um ponto. Cristhian Stuani fez uma boa temporada pelo Girona, marcando 21 gols, mas também liderou a La Liga em faltas com 88. Luka Milivojevic marcou 10 gols pelo Crystal Palace, mas também cometeu 69 faltas, o maior número na liga.

Cartão amarelo: - 2 pontos. O prejuízo aumenta quando o juiz mostra um cartão. Jefferson Lerma, meio-campista do Levante, recebeu 16 amarelos na última temporada, a maior quantidade no campeonato espanhol. Oriol Romeu, meio-campista do Southampton, recebeu as “honras” na Inglaterra com 11 amarelos.

Cartão vermelho: - 5 pontos. É muito pior quando você recebe um cartão vermelho direto, mas isso não é muito comum. Apenas um jogador recebeu mais de um cartão vermelho direto na última temporada da LaLiga – Sergi Roberto do Barcelona – e ninguém recebeu mais de um na Premier League.

Pênalti desperdiçado: - 5 pontos. É igualmente ruim quando não se converte um pênalti, mas isso também não ocorre com frequência. Houve um jogador na LaLiga que errou três pênaltis na última temporada: o atacante do Getafe, Jorge Molina. Wayne Rooney também perdeu três, pelo Everton, mas ele foi para o D.C. United da MLS.

GOLEIROS

Foi necessário adicionar várias outras categorias apenas para os goleiros, para esta posição também se tornar interessante:

Nenhum gol sofrido: 10 pontos. Um goleiro que não deixa passar nenhuma bola em um jogo deve ser generosamente recompensado, certo? Jan Oblak, do Atlético de Madrid, teve 22 jogos sem levar gols na última temporada, três a mais que Marc-Andre ter Stegen do Barcelona, o segundo lugar na LaLiga. David De Gea, do Manchester United, teve 18, dois a mais que Ederson do Manchester City.

Apenas um gol sofrido: 3 pontos. Por mais maravilhoso que seja não sofrer gols, isso é relativamente difícil de acontecer. Então também vamos premiar os goleiros que limitarem o prejuízo a um gol.

Defesa: 3 pontos. Você verá nomes diferentes no topo desta lista, porque times ruins tendem a permitir mais chutes a gol. Fernando Pacheco, do Alavés, foi o líder na última temporada com 123 defesas, mas Oblak terminou em terceiro com 109 - o que fez dele um ótimo custo-benefício. Jack Butland, do Stoke City, que terminou em 19º e foi rebaixado da Premier League, foi o líder com 144 defesas. De Gea ficou empatado em quinto (115) e Ederson ficou bem abaixo na lista apenas com a 18a posição (58).

Defesa de pênalti: 10 pontos. Apenas dois goleiros defenderam até três pênaltis na La Liga na última temporada: Oblak e Sergio Asenjo do Villarreal. Lukasz Fabianski foi o único a fazer o mesmo na Premier League, pelo agora rebaixado Swansea City.

Bola agarrada em cruzamento: 1 ponto. Os goleiros fazem mais que defesas apenas. Se uma bola aérea entra na área e o goleiro a agarra, você será recompensado. Mas o líder na La Liga da última temporada, Ivan Cuellar, do Leganes, fez apenas 29. Os números foram maiores na Premier League – Nick Pope, do Burnley, fez 57 e Fabianski terminou em segundo com 42.

Soco em bola cruzada: 1 ponto. Se o goleiro elimina o perigo ao socar uma bola cruzada, isso também é bom. Isso foi relativamente incomum na Espanha e Inglaterra na última temporada. Os líderes foram Vicente Guaita, do Getafe, com 22, na Espanha, e Gomes e Jonas Lossl com 24 cada por Watford e Huddersfield Town, na Inglaterra.

Recuperação de bola: 1 ponto. Um jogador está driblando em direção ao gol, a bola fica livre e o goleiro se joga nela – gostamos disso também. Mas isso não é muito comum e somente pode ser considerado como uma forma de recompensar a atitude proativa do goleiro.

PONTUAÇÃO NEGATIVA

Falha: - 2 pontos. Elas são bastante incomuns – Lossl teve o maior número na Premier League na última temporada com 11. Leandro Chichizola, do Las Palmas (agora rebaixado), teve 6, a maior quantidade na La Liga.

Gol sofridos: - 5 pontos. Bastante simples, né? Não escolha goleiros de times ruins que tenham grandes chances de tomar muitos gols – como Ruben, que tomou 58 pelo Deportivo La Coruña (também rebaixado) na última temporada, ou Asmir Begovic do Bournemouth, que levou 61.