<
>

Em nota, defesa de Guerrero confirma ida à Suíça para 'reverter atual situação'

Getty

A novela de Paolo Guerrero e a suspensão por doping ganhou mais um capítulo nesta segunda-feira. Depois de ter seu efeito suspensivo revogado na última quinta-feira, o atacante voltou ao Peru e garantiu que continuaria lutando para provar sua inocência. E é exatamente o que vai fazer.

Nesta segunda-feira, por meio de sua conta oficial no Instagram, o capitão da seleção peruana divulgou uma nota oficial sobre as atitudes a serem tomadas. O texto informa que a defesa está preparando os últimos detalhes para tentar reverter a situação e serão apresentados no Tribunal Federal Suíço nos próximos dias.

O próprio Guerrero irá à Suíça para tentar sua defesa. A nota oficial volta a frisar que tanto a Fifa, quando o TAS consideraram que o chá de coca ingerido pelo atleta não influenciou em seu desempenho dentro de campo. A linha exata de defesa é mantida sob sigilo, mas deve ser baseada na culpabilidade da rede hoteleira em relação à contaminação da bebida.

Por fim, a nota oficial do atacante reitera e agradece o apoio dos torcedores peruanos e brasileiros, além do Internacional, que o recebeu tão bem e que segue enchendo Guerrero de “otimismo, em um momento particularmente difícil, que como tantos outros, haverá de superar”.

A defesa do peruano esgotou as possibilidades quando entrou com recurso na Justiça Comum da Suíça, a última instância possível, acima do direito desportivo. Com a revogação da liminar, só resta a decisão final do recurso, que já foi protocolado na Suíça. O julgamento está previsto para dezembro.

O maior artilheiro da seleção do Peru foi suspenso por 14 meses em outubro do ano passado depois de testar positivo para um metabólito da cocaína. Após muitas reviravoltas e recursos, ele pôde disputar a Copa do Mundo devido a uma liminar da Justiça Federal da Suíça.

No Mundial, foi titular em dois dos três jogos do Peru na primeira fase e marcou um gol na despedida de sua seleção contra a Austrália.