<
>

Torcida do Corinthians repudia contratação de atacante acusado de bater na namorada

O anúncio de um reforço costuma deixar os torcedores felizes, ainda mais quando se trata de um promissor atacante de 19 anos. Mas a torcida do Corinthians não gostou nada de ver seu clube contratar Juninho, do Sport. E até foi às redes sociais para fazer uma campanha de repúdio à negociação, colocando a hashtag #JuninhoNoCorinthiansNão entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Juninho conta com uma lista repleta de polêmicas, mas a reclamação tem a ver com uma delas, especificamente: em novembro do ano passado, foi indiciado por agressão, injúria e até ameaça de morte contra namorada.

“Quando chegamos no apartamento, assim que descemos, eu disse que não dormiria com ele. Que apenas conversaria e iria embora. Foi quando ele me deu o primeiro tapa no rosto e as câmeras do prédio filmaram. Quando subimos, ele me trancou dentro do quarto e foi quando começou tudo. Que eu era obrigada a ficar com ele, porque, se eu saísse de lá, eu iria acabar com a carreira dele, porque todo mundo no clube já sabia que ele tinha me agredido. Quando falei que iria embora, ele levantou procurando uma faca, porque disse que teria que me matar, porque quando eu fosse embora, saberia que eu chamaria a polícia pelas agressões que ele fez. Deu murros no meu rosto, puxou o meu cabelo... E disse que teria que me matar para poder proteger a carreira dele”, relatou a vítima.

Para piorar, a contratação foi fechada justamente em um dia em que o Corinthians homenageava a Lei Maria da Penha, criada para defender as mulheres de agressões. O time já estampou em sua camisa a hashtag #RespeitaAsMinas.

“Nossa torcida não passa pano pra agressor!!!”, tuitou um torcedor.

“NÃO ACEITAMOS AGRESSOR DE MULHER!”, completou uma torcedora.

A contratação por empréstimo de Juninho foi anunciada pelo Sport, dono dos direitos econômicos do jogador. Em princípio ele deve reforçar a base do Corinthians, que conta com uma opção de compra ao fim do acordo.