<
>

Campeão do mundo pela Alemanha acredita que Özil 'não fará falta' e comenta acusações de racismo: 'Futebol é futebol. Política é política'

A aposentadoria de Mesut Özil após mais de oito anos defendendo a seleção alemã ainda gera controvérsias no mundo do futebol.

O último a dar sua opinião sobre o caso foi o ex-meio-campista Lotthar Matthaus, campeão do mundo com a Alemanha em 1990 e um dos mais importantes atletas a ter vestido a camisa do país.

Em entrevista à ESPN, Matthaus minimizou as acusações de racismo destinadas à Federação Alemã de Futebol, feitas por Özil, e preferiu focar nos problemas dentro das quatro linhas: ''Mesut fez um bom trabalho pela seleção no passado, mas não nos últimos anos. Eu acho que seu tempo com a Alemanha chegou ao fim não por conta de uma fotografia ou decisão política. Eu não me importo, apenas vejo o jogador de futebol Mesut Ozil, e ele não apresenta o bom desempenho de antes'', opinou.

O ex-atleta citou a diversidade cultural no elenco alemão para justificar a falta de critério nos ataques de Özil: ''Eu acho que futebol é futebol, política é política. Khedira, Boateng, Gnabry... nós temos tantos imigrantes, não acho que temos problemas com eles'', explicou, em tom sério.

''Ele não fará falta'', disse Matthaus sobre a possibilidade da seleção alemã ser prejudicada pela ausência do meia do Arsenal. ''Nós temos muitos bons jogadores, e se alguns deles não jogarem bem como antes, darão espaço para a nova geração que está chegando'', completou.

Ex-jogador do Bayern de Munique , Matthaus também tentou explicar a 'seca' pela qual o clube passa nas últimas edições da Uefa Champions League, creditando a falta de competitividade na Bundesliga como um dos dos mais importantes fatores: ''Eu não acho que seja culpa do Bayern, mas a falta de qualidade dos outros times da liga o prejudica na Champions. O Bayern precisa de melhor competição na Alemanha''.

''Pequenos detalhes fazem a diferença. Temos cerca de 20 jogadores que jogam no mais alto nível, e Niko Kovac - novo treinador bávaro - precisa encontrar o estilo de jogo certo'', concluiu, esperançoso.