<
>

Croácia na final da Copa do Mundo: Com passado na França, Perisic revela presságio da mãe para duelo na final

Ivan Perisic foi o autor do gol que reavivou a Croácia na semifinal da Copa do Mundo contra a Inglaterra em Moscou.

O jogador da Inter de Milão buscou o empate na etapa final e levou o duelo para a prorrogação, mas dessa vez sua seleção não precisou de pênaltis para vencer: Mario Mandzukic marcou e garantiu a primeira final dos croatas no principal torneio do futebol.

"Nós sabemos o quão importante é estar em uma semifinal para um país pequeno como a Croácia. Começamos lentos, levamos o gol. Meu primeiro gol foi importante porque conseguimos quando estávamos no comando. Mandzukic, depois, estava no lugar certo. Não importa quem marca, e sim que a Croácia ganhe. Tomara que todos na Croácia estejam festejando", disse Perisic, eleito o melhor jogador da semifinal, em entrevista coletiva.

Antes da fama, o meio-campista ficou na França por dois anos como atleta do Sochaux. Ele não chegou a atuar na equipe principal, e o dinheiro que ele ganhava ajudava na fazenda de galinhas do pai, que vivia problemas na Croácia.

"Passei dois anos na França, aprendi francês, tenho boas lembranças de lá, é parte da minha vida. Ninguém poderia imaginar que chegaríamos tão longe. Eu falei com minha mãe outro dia e ela me disse que sonhava em ver França e Croácia na final. Agora seu sonho virou realidade", contou.

Agora, os croatas terão a chance da vingança 20 anos após a eliminação traumática na semifinal de 1998, quando os franceses viraram com dois gols de Liliam Thuram.

"20 anos atrás eu estava em minha cidade-natal, Split, apoiava a Croácia vestindo uma camisa da seleção. Sonhava em jogar na seleção, e fazer um gol na Copa do Mundo, é incrível", falou.