<
>

Santos perde para Monterrey em amistoso disputado no México

Com a elite do futebol brasileiro paralisada durante a Copa do Mundo da Rússia, o Santos marcou dois amistosos no México. Na primeira partida, disputada na madrugada de sábado para domingo, o time alvinegro acabou dominado pelo Monterrey e perdeu por 1 a 0.

No primeiro tempo da partida disputada no moderno Estádio BBVA Bancomer, o colombiano Avilés Hurtado colocou a equipe mandante em vantagem. Na etapa complementar, marcada por uma série de substituições, os dois times criaram chances, mas a vitória mexicana permaneceu.

Em seu segundo e último compromisso no México, o Santos volta a campo para enfrentar o Querétaro às 23 horas (de Brasília) desta terça-feira, no Estádio Corregidora. Às 20 horas de 19 de julho, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time alvinegro pega o Palmeiras, no Pacaembu.

O Jogo – O Monterrey sufocou o Santos no começo da partida e conseguiu inaugurar o marcador logo aos 12 minutos da etapa inicial. Após cruzamento de Pabon da direita, Hurtado se antecipou a Renato, tabelou com Benitez e finalizou com sucesso diante do goleiro Vanderlei.

O time comandado por Jair Ventura, dominado pelo Monterrey durante o primeiro tempo, não conseguiu ameaçar o gol defendido por Barovero. Os velozes Bruno Henrique e Rodrygo tentaram algumas jogadas individuais, especialmente pelo lado esquerdo, sem sucesso.

O time mexicano ainda teve mais duas chances claras para ampliar. Primeiro, Basanta conseguiu furar rebote de Vanderlei em chute de Benitez e permitiu a recuperação do goleiro. Para completar, o mesmo Benitez aproveitou sobra de rebatida ruim de Gustavo Henrique para acertar a trave.

O Monterrey voltou atento para a etapa complementar e voltou a assustar Vanderlei nos primeiros instantes. Medina desceu pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área. Sem ser incomodado, Pizarro completou para o gol, com muito perigo para a meta santista.

O Santos esboçou uma melhora e criou sua melhor oportunidade para empatar em uma jogada do lado direito. Victor Ferraz levou até a linha de fundo e rolou rasteiro para chute forte de Rodrigo. Colocado no intervalo no lugar de Barovero, Carrizzo saiu bem para defender.

Durante a etapa complementar, os técnicos Jair Ventura e Diego Alonso aproveitaram para fazer uma série de mudanças nas respectivas equipes, já que não havia limite de substituições. Na última chance do Santos, já nos acréscimos, Jean Mota cobrou escanteio pela esquerda e Gustavo Henrique, de cabeça, quase empatou.