<
>

Copa do Mundo: como descobrir alergia ao glúten e cortar refrigerante mudou carreira de craque da Croácia

Um dos grandes craques da Croácia e do mundo, Ivan Rakitic pode dizer que teve sua carreira salva por um exame em que se constatou o que não lhe fazia jogar tão bem antigamente: o glúten.

Em entrevista concedia ao jornal espanhol El País, o meio-campista do Barcelona detalhou o que lhe passava e ainda afirmou que uma pausa na ingestão de refrigerante também foi vital para sua carreira decolar de vez.

"Tive um pouco de sorte. Em um exame foi constatado que eu era celíaco, que não podia comer nada com glúten. O que acontecia era que muitas vezes, depois das partidas, eu me sentia bastante mal. E não me recuperava tão bem. Troquei completamente minha alimentação. Em casa, só água. Nada de Coca-Cola. Também comecei a trabalhar com gente especializada e tudo isso me ajudou muito", comentou o jogador.

Ele ainda traçou um paralelo com outro craque do esporte que é celíaco: Novak Djokovic. O gênio sérvio do tênis realizou essa revelação em 2013 e teve o problema constatado três anos antes, justamente na Croácia, país de Rakitic.

"Para ele é um pouco pior porque ele tem intolerância a certos alimentos. Mas é algo parecido porque desde que troquei a alimentação me recupero muito melhor, mais facilmente. Não tenho nenhum problema de intestino. Não me dá nenhum problema. No começo, não me parecia nada tão importante, mas, depois, vi que tinha acertado", completou o meia.

Com Rakitic mais uma vez como titular, a Croácia vai a campo neste sábado, às 15h (de Brasília), em Sochi, diante da Rússia, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Quem vencer este confronto, enfrenta na semifinal o ganhador do duelo envolvendo Inglaterra e Suécia.