<
>

Colômbia vence Senegal com gol de Mina, se classifica em 1º e elimina a África das oitavas

Senegal passou quase toda a partida com a vaga nas oitavas de final nas mãos, chegou a aproveitar alguns minutos com a primeira posição do grupo H, mas acabou deixando o continente africano sem representante no mata-mata da Copa do Mundo da Rússia.

A Colômbia foi a responsável pela primeira derrota de Senegal em uma fase de grupos de Copa, com o placar de 1 a 0, gol de Mina. Uma derrota que, somada à vitória da Polônia sobre o Japão pelo mesmo placar, custou muito caro.

Os colombianos terminaram com a melhor campanha da chave, e os japoneses ficaram na frente do time africano apenas pelo critério do fair play, com dois cartões amarelos a mais. Uma queda mais do que dolorosa, contrastado pela festa da Colômbia, que se recuperou da derrota na estreia para terminar como melhor do grupo, e aguardam a definição do grupo F.

Na primeira etapa a partida foi equilibrada e o grande acontecimento veio aos 16 minutos. Mané invadiu a área e a arbitragem viu pênalti de Davinson Sanchez no desarme, mas o auxiliar de vídeo chamou o árbitro Milorad Mazic, da Sérvia, para rever o lance, e a marcação foi anulada.

A Colômbia já tinha obrigado uma boa defesa de N’Diaye aos 12, com Quintero, e levado perigo com Falcao, aos 24. Mas o time sul-americano sofreria um duro golpe aos 30, quando Muriel teve que entrar no lugar de James Rodríguez, lesionado.

Senegal, que só tinha feito Ospina trabalhar aos 26, no chute de Keita, ficou mais com a bola nos pés, no campo de ataque, mas sem criar chances de real perigo.

O resultado agradava a seleção senegalesa, que ia garantindo a vaga. Já a Colômbia tinha que sair para o ataque, ou dependeria de um gol da Polônia contra o Japão.

Com a Colômbia longe de repetir o grande jogo que fez contra a Polônia, a boa notícia veio de Volgogrado, com Bednarek abrindo o placar contra o Japão e colocando as duas equipes que jogavam em Samara nas oitavas de final.

A situação era mais confortável, mas os colombianos queriam o gol para não depender do outro resultado. E ele veio aos 28, após escanteio de Cuadrado que Mina subiu mais do que todo mundo para marcar seu segundo gol no Mundial.

O resultado invertia o desespero, já que Senegal ia dando adeus pelo critério do fair play.

Aos 31, Niang bateu forte e parou em Ospina e dois minutos depois Keita cobrou escanteio e Mina quase marcou contra, sendo mais um a parar nas mãos do goleiro colombiano.

Depois do apito final em Volgogrado, Senegal ainda chegou a ter alguns instantes para tentar o gol que os salvaria, mas a Colômbia não se importou com o drama do adversário e garantiu a liderança da chave, avançando para o mata-mata pela segunda Copa seguida, algo inédito em sua história.