<
>

Daniel Arzani, o jogador mais jovem da Copa do Mundo, é o 'rei do drible'

play
Austrália x Peru: veja os palpites do Linha de Passe (0:33)

Partida é válida pela última rodada do grupo C (0:33)

A precocidade é uma marca registrada na carreira de Daniel Arzani. Com 19 anos completos em 4 de janeiro, o atacante é o atleta mais novo desta Copa do Mundo. Um sonho que parecia nada além de uma utopia há poucos meses.

Nascido no Irã, ele foi com sua família à Austrália quando tinha 7 anos de idade. De acordo com matéria do site da ABC local, ele foi selecionado pelo Instituto Australiano de Esporte aos 13 anos. Com 16, já estava defendendo a seleção sub-20.

Aliás, por conta da sua origem, Arzani poderia estar jogando o Mundial de 2018 pelo Irã. Em fevereiro, o atleta tinha somente convocações pelas equipes de base de Austrália, assim, tinha a possibilidade de defender qualquer uma das duas seleções profissionalmente.

“Estou um pouco mais inclinado à Austrália. Eu cresci aqui, eu joguei todo o meu futebol aqui e fui ao Instituto Australiano de Esporte. Tenho muitas memórias aqui”, declarou, à época.

A chance veio de fato, e sua inclinação se confirmou.

Janeiro de 2018. Bert van Marwijk é anunciado como novo treinador da seleção local, uma vez que Ange Postecoglou deixou o cargo após a classificação ao Mundial.

No mesmo mês, Arzani faria sua primeira partida como titular do Melbourne City no Campeonato Australianos. Foi na vitória por 2 a 0 sobre o Perth Glory, no dia 9, quando ficou em campo até os 18min do segundo tempo. Do fim de 2016 até o começo de 2018, o atacante só havia aparecido em campo algumas vezes como substituto. Além disso, foi campeão da liga entre os jovens em janeiro de 2017.

Desde então, sua carreira progrediu impressionantemente. Arzani não largou a titularidade do time que seria semifinalista da A-League em 2017-18. Ele terminou como o jogador com mais dribles certos na competição, foram 89 em apenas 16 partidas. O segundo colocado, Andrew Hoole (Central Coast Mariners), conseguiu 65 dribles em 23 jogos, ou seja, sete confrontos a mais e 24 dribles a menos do que o seu concorrente.

Arzani foi eleito o melhor jogador jovem da competição e acabou incluindo como reserva para o time ideal da competição. Em meio a este cenário, Van Marwijk estreou no comando da seleção no fim de março (com derrota por 4 a 1 para a Noruega e empate sem gols com a Colômbia), em uma lista que não contou Arzani. Na relação seguinte, que já era a pré-lista para o Mundial, o nome da promessa apareceu. E este seguiu na relação final.

Sua estreia veio apenas nos minutos finais do triunfo por 4 a 0 sobre a República Tcheca, em 1º de junho, a 13 dias do início da Copa do Mundo. O jovem também teria alguns minutos no 2 a 1 sobre a Hungria. O hábito foi mantido para a Copa do Mundo: Arzani entrou aos 39min do segundo tempo na derrota por 2 a 1 para a França. Já contra a Dinamarca, foi acionado aos 23min da etapa final e teve grande desempenho.

O talento e o crescimento meteórico do atleta já chamaram atenção de dois gigantes da Europa: Juventus e Manchester City.

Segundo o jornal britânico The Sun, a Velha Senhora ''está impressionada'' com o potencial do ponta e vê potencial para o representante da seleção australiana já brigar por uma vaga em seu time titular a partir da próxima temporada.

A equipe de Manchester, entretanto, tem uma boa vantagem em relação aos italianos para contar com o jogador do Melbourne City. Os empresários do adolescente representam o mesmo grupo que detém a maioria das ações do clube azul, e esta conexão pode facilitar uma eventual contratação.

Antes disso, Arzani tentará ajudar a Austrália a conseguir a classificação às oitavas de final do Mundial. Para isso, a equipe precisará vencer o Peru em Sochi, às 11h (de Brasília) desta terça-feira, e torcer para a Dinamarca perder para a França no mesmo horário.