<
>

Final da Liga dos Campeões não terá campeões nacionais

Liverpool e Real Madrid disputam a final da Liga dos Campeões neste sábado, às 15h45 (de Brasília). O time de Cristiano Ronaldo tenta sua 13ª conquista da competição, a terceira seguida, enquanto a equipe de Salah e Firmino tenta levantar a taça, que não levanta desde 2005, pela sexta vez na história. Mas, apesar da qualidade e da tradição dos times, nenhum dos finalistas chegou perto de ser campeão nacional nesta temporada europeia.

O Real Madrid jogou abaixo do esperado no Campeonato Espanhol. Zidane e companhia viram o Barcelona disparar na liderança da competição e vencê-la com três rodadas de antecedência, somando 93. Além disso, seu conterrâneo Atlético de Madrid foi o vice-campeão com 79, ficando três pontos à frente do Real, que somou 76.

Na Inglaterra, o Liverpool também ficou longe do título. Os Reds terminaram o campeonato com 75 pontos e na quarta colocação, atrás de Manchester City, Manchester United e Tottenham. Mas, mesmo que a campanha do time de Jurgen Klopp fosse melhor, seria difícil superar o City de Guardiola, primeiro time na história do Campeonato Inglês a marcar 100 pontos.

Esta será a segunda das últimas três finais sem um campeão nacional. Na temporada 2015/16, o Real Madrid venceu o Atlético de Madrid no San Siro, em Milão, reeditando a final espanhola de 2013/14. Naquela temporada, o campeão espanhol era o Barcelona. Bayern de Munique, Juventus e Paris Saint-Germain ficaram pelo caminho na Liga dos Campeões, enquanto o Leicester não disputou a competição.

Quase invicto no Espanhol, Barcelona decepcionou

Grande rival do finalista Real Madrid, o Barcelona fez campanha brilhante no Campeonato Espanhol. O time de Messi e Iniesta perdeu apenas uma vez na competição, para o Levante na penúltima rodada, quando caminhava para uma campanha invicta.

No entanto, na Liga dos Campeões, o Barça decepcionou. Depois de passar, sem derrotas, por Juventus, Sporting-POR e Olympiacos-GRE na fase de grupos e pelo Chelsea nas oitavas de final, o clube catalão encontrou a Roma nas quartas e, depois de vencer por 4 a 1 no Camp Nou, perdeu por 3 a 0 no Estádio Olímpico e viu o sonho virar pesadelo.

Manchester City caiu em duelo de ingleses

Assim como o Barcelona, o Manchester City conquistou o título inglês com campanha histórica. A equipe comandada por Pep Guardiola se tornou a primeira a atingir a marca dos 100 pontos na história do Campeonato Inglês graças a um gol de Gabriel Jesus nos acréscimos do último jogo da competição, contra o Southampton.

Mas a pontuação de três dígitos não se traduziu na Liga dos Campeões. O City foi eliminado, também nas quartas de final, pelo finalista Liverpool. No duelo entre ingleses, os Reds dominaram o jogo de ida em Anfield e saíram de com com vitória por 3 a 0. Na volta, em Manchester, os visitantes voltaram a vencer, desta vez por 2 a 1, e chegaram às semifinais.

Juventus foi eliminada pelo Real com golaço de bicicleta

A Juventus foi outro campeão nacional vítima do Real Madrid nesta Liga dos Campeões. A Velha Senhora ampliou sua supremacia no futebol italiano, levantando o scudetto pela sétima vez consecutiva. Desta vez, seguida de perto pelo Napoli, que levou a decisão para a penúltima rodada.

Na competição continental, a Juve passou em segundo lugar pelo grupo D, enfrentando Barcelona, Sporting-POR e Olympiacos. Na fase seguinte, o time de Turim teve dificuldades contra o Tottenham, empatando por 2 a 2 no jogo de ida, na Itália, e vencendo por 2 a 1 na volta, na Inglaterra.

A eliminação da equipe de Buffon veio nas quartas de final, contra os madrilenhos. Na primeira partida, em Turim, o Real venceu por 3 a 0 com direito a golaço de bicicleta de Cristiano Ronaldo. Na volta, na capital espanhola, a Juventus conseguiu abrir 3 a 0 no placar, mas viu o craque português marcar o gol da classificação nos acréscimos em pênalti polêmico.

Bayern chegou à semi, mas também caiu para o Real

Campeão nacional que chegou mais longe na principal competição europeia, o Bayern de Munique conquistou o Campeonato Alemão pela sexta vez seguida, com 21 pontos de vantagem sobre o vice-campeão Schalke 04

Na Liga dos Campeões, o clube da Baviera conseguiu cinco vitórias e uma derrota pelo grupo B, que tinha Paris Saint-Germain, Celtic-ESC e Anderlecht-BEL. Nas oitavas de final, passou sem problemas pelo Besiktas, com vitórias fáceis em ambos os jogos. Na fase seguinte, os alemães tiveram problemas com o Sevilla, mas avançaram com vitória por 2 a 1 fora de casa e empate por 0 a 0 em Munique.

A eliminação veio nas semifinais, quando o Bayern encontrou o atual bicampeão Real Madrid. No jogo de ida, na Alemanha, os madrilenhos venceram por 2 a 1 de virada com gol do brasileiro Marcelo. Na volta, na capital espanhola, o Real chegou a mais uma final com empate por 2 a 2.

PSG investe, mas não passa das oitavas

Reforçado por nomes de peso como Neymar, Mbappe e Daniel Alves, o Paris Saint-Germain começou a temporada mirando a primeira conquista de Liga dos Campeões de sua história. No entanto, o time da capital francesa, apesar de conquistar o Campeonato Francês com folga, foi aquém das expectativas na competição continental.

Após passar com cinco vitórias e uma derrota pelo grupo B, que tinha Bayern de Munique, Celtic-ESC e Anderlecht-BEL, o PSG se deparou com um adversário ingrato nas oitavas de final: o bicampeão Real Madrid. Pela segunda vez consecutiva, os parisienses enfrentavam um espanhol nas oitavas da Liga dos Campeões. Na temporada anterior, o PSG venceu o jogo de ida, em casa, por 4 a 0, mas perdeu por 6 a 1 no Camp Nou e foi eliminado.

Contra o Real Madrid, o resultado não foi diferente. No primeiro jogo, em Madri, o time de Cristiano Ronaldo venceu por 3 a 1 com dois gols do português. No segundo, o PSG jogou em casa sem Neymar, que sofreu sua lesão entre os jogos. No Parque dos Príncipes, derrota por 2 a 1 do time francês, que caiu novamente nas oitavas da Liga dos Campeões.