<
>

Flamengo bate Emelec, garante classificação na Libertadores e disputa liderança do grupo com o River

No reencontro com a torcida na Copa Libertadores, o Flamengo assegurou a sua classificação para as oitavas de final da competição continental. Nesta quarta-feira, em um Maracanã cheio, o time rubro-negro derrotou o Emelec-EQU por 2 a 0, garantindo presença na próxima etapa do torneio. Éverton Ribeiro, com dois belos gols, foi o responsável pelo triunfo dos cariocas.

Com o resultado positivo no Maracanã, o Flamengo chega aos 9 pontos no grupo 4, na segunda posição. O River Plate é o líder com 11, e também já está classificado. Independiente Santa Fe, com 4 pontos, e Emelec, com 1, estão eliminados, mesmo ainda faltando uma rodada.

No dia 23 de maio, o Flamengo visita o River Plate no Monumental de Núñez para disputar a liderança da chave. Os argentinos jogarão por um empate. Também no dia 23, o Emelec recebe o Santa Fe, ainda sonhando com um lugar na Copa Sul-Americana.

Com o triunfo sobre o Emelec nesta quarta, a equipe carioca acaba com a maldição das últimas três Libertadores que disputou, quando caiu ainda na fase de grupos.

A vitória do Flamengo foi justa porque o time rubro-negro foi superior ao adversário desde o primeiro minuto de jogo. E poderia ter alcançado um resultado mais amplo se tivesse aproveitado as oportunidades criadas. O Emelec voltou a mostrar o futebol limitado que causou a sua eliminação do torneio sul-americano. O time do Equador lutou muito, mas foi batido pela maior categoria do adversário.

O jogo

O Flamengo começou no ataque, tentando aproveitar o incentivo da grande torcida para empurrar o Emelec para a defesa. Aos cinco minutos, o primeiro momento de vibração. Após cruzamento na área, Henrique Dourado ajeitou para Vinicius Júnior, que bateu por cima do travessão.

O Emelec respondeu aos oito minutos. Paquetá errou passe na intermediária rubro-negra e permitiu um ataque perigoso dos equatorianos. Matamoros lançou Rojas na direita. O goleiro Diego Alves cortou o cruzamento, mas colocou a bola nos pés de Preciado, que bateu para o gol, mas a zaga salvou.

O Flamengo tentou adiantar Paquetá para jogar ao lado dos atacantes, mas acabou permitindo que o Emelec ganhasse um bom espaço para manobrar, criando problemas para a zaga rubro-negra.

O time da Gávea só voltou a perturbar a defesa visitante aos 16 minutos, quando Paquetá recebeu de Diego e bateu forte. A bola saiu, mas levou perigo para o gol defendido por Dreer.

Aos 23 minutos, Éverton Ribeiro bateu falta, Juan subiu mais do que Lastra e cabeceou. O goleiro Dreer ainda desviou a bola, que se chocou com o travessão.

A equipe dirigida por Maurício Barbieri passou a dominar o jogo e criou mais uma chance aos 26 minutos, quando Henrique Dourado recebeu na área, mas a conclusão do Ceifador foi facilmente defendida por Dreer. A pressão carioca aumentou e aos 36 minutos, Henrique Dourado foi derrubado na entrada da área. Diego fez a cobrança, mas mandou para fora, frustrando a torcida rubro-negra.

O Emelec só conseguiu voltar à área rubro-negra aos 38 minutos, mas Renê desviou para escanteio um cruzamento perigoso de Matamoros.

Aos 43 minutos, em nova cobrança de falta, o Flamengo quase chegou lá. Diego bateu falta na lateral da área e Juan cabeceou com muito perigo, mas a bola saiu. Nos acréscimos, o Emelec voltou ao ataque e o Flamengo cedeu escanteio, mas o árbitro encerrou o jogo antes da cobrança, o que revoltou os atletas visitantes.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com o zagueiro Léo Duarte no lugar de Juan, que sentiu dores na coxa direita e pediu substituição. E logo aos três minutos, marcou o primeiro gol. Renê invadiu a área pela esquerda, e cruzou para o meio da área. A bola sobrou para Diego, que chutou para defesa parcial de Dreer. Éverton Ribeiro apanhou o rebote e mandou para o fundo da rede.

Depois de sofrer o gol, o técnico Alfredo Arias colocou mais um atacante em campo para tentar dar mais agressividade à equipe.

Mesmo em vantagem, o time carioca não reduziu a pressão sobre a defesa do Emelec, não permitindo a troca de passes na zaga. Aos 12 minutos, uma falha de Éverton Ribeiro permitiu que o Emelec armasse um bom contra-ataque, que terminou com a conclusão de Luna, bem defendida por Diego Alves.

O rubro-negro seguia dominando e, aos 15 minutos, foi a vez de Rodinei experimentar para defesa segura de Dreer. Depois dos 20 minutos, o ritmo do Flamengo caiu, mas o Emelec, apesar de tentar ser mais ofensivo, não conseguia penetrar na defesa rubro-negra.

Aos 27 minutos, em lance confuso na área equatoriana, Henrique Dourado e Vinicius Júnior tiveram chances de concluir, mas acabaram bloqueados. O Flamengo voltou a comandar as ações e a criar situações de perigo, mas seguiu falhando nas conclusões.

Aos 32 minutos, a zaga equatoriana errou e permitiu que Vinicius Júnior recebesse livre na área, mas o jovem atacante desperdiçou a oportunidade de ampliar o marcador ao tentar fazer o passe para um companheiro, quando tinha tudo para marcar.

Aos 39 minutos, o Emelec criou a sua melhor oportunidade. Preciado bateu colocado e Diego Alves fez grande defesa. O rebote ficou para Lastra, que mandou para fora e desperdiçou a chance para empatar.

Para tentar fechar a defesa, o volante Jonas entrou no lugar de Diego, que ouviu mais aplausos do que vaias na saída. Nos acréscimos, o Flamengo ampliou em cobrança de falta perfeita de Éverton Ribeiro, dando números finais ao jogo.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 2 X 0 EMELEC-EQU

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 16 de maio de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (Peru)
Assistentes: Raúl López Cruz (Peru) e Víctor Raez (Peru)
Cartão Amarelo: Diego, Lucas Paquetá (Fla); Preciado, Lastra (Emelec)
Cartão Vermelho: Técnico Maurício Barbieri (Fla)
Gols: FLAMENGO: Éverton Ribeiro, aos três e 46 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Juan (Léo Duarte), Réver e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Diego (Jonas) e Everton Ribeiro; Vinicius Júnior e Henrique Dourado (Marlos). Técnico: Maurício Barbieri

EMELEC: Dreer; Paredes, Jaime, Mejía e Baguí; Lastra, Arroyo (Burbano),Orejuela e Matamoros (Luna); Rojas (Jefferson Montero) e Preciado. Técnico: Alfredo Arias