<
>

PSG busca título da Copa da França contra time que tem orçamento igual a 1% do que custou Neymar

Nesta terça-feira, o Paris Saint-Germain tem tudo para jogar a final mais fácil de sua história. Afinal, seu adversário na decisão da Copa da França, às 16h05 (de Brasília), no Stade de France, está na 3ª divisão, perigando cair para a 4ª, e tem um orçamento infinitamente menor que o seu.

Trata-se do nanico Les Herbiers Vendée Football, time fundado em 1919 na também pequenina cidade de Les Herbiers, que tem pouco mais de 15 mil habitantes.

O clube, que atualmente milita na National 1, a 3ª divisão francesa, fez história na atual Copa da França.

Começou nos estágios mais remotos do torneio, ainda em novembro de 2017, e eliminou Balma, Romorantin, Angoulême, Saint-Lô Manche, Auxerre, Lens e Chambly até chegar à finalíssima contra o PSG de maneira completamente inesperada.

Enquanto se aventurava no torneio, o Les Herbiers sofreu na disputa de sua liga nacional. A equipe estava na zona do rebaixamento até a última rodada, mas escapou com uma vitória por 3 a 2 sobre o Laval, na última sexta-feira, ficando a dois pontos da degola.

Ainda há, porém, risco de queda na última rodada. O time vai encarar o 3º colocado Béziers, que briga pelo acesso à 2ª divisão, fora de casa, e precisará ganhar para assegurar a salvação. Se perder ou empatar, precisará torcer contra o Entete, que encara o Grenoble.

A situação do Les Herbiers é completamente oposta à do Paris Saint-Germain, que dominou a Ligue 1 de ponta a ponta nesta temporada e sagrou-se campeão com enorme facilidade, ainda no dia 15 de abril, ao massacrar o Monaco por 7 a 1.

Além disso, o time da capital faturou também a Copa da Liga Francesa dias antes em cima do rival do Principado.

Na Copa da França, o PSG, que é o atual tricampeão do torneio, iniciou sua caminhada em janeiro deste ano e eliminou Rennes, Guingamp, Sochaux, Olympique de Marselha e Caen até chegar à grande final.

Como de hábito, a decisão será disputada em campo neutro (o Stade de France, em Saint-Denis (região metropolitana de Paris). Em caso de empate no tempo normal, haverá prorrogação. Persistindo a igualdade, os pênaltis definirão o campeão.

Ao que tudo indica, porém, a partida não chegará nem ao tempo extra...

ORÇAMENTO MUITO (MAS MUITO) MENOR

A mais impressionante diferença entre PSG e Les Herbiers, é, sem dúvida, o orçamento.

O pequenino clube da 3ª divisão tem um orçamento de 2 milhões de euros (R$ 8,47 milhões, na cotação atual) para toda a temporada 2017/18, incluindo a disputa da National 1 da Copa da França.

Os parisienses, por outro lado, gastaram 222 milhões de euros (R$ 941 milhões, na cotação atual) para contratar o atacante Neymar, em agosto do ano passado.

Ou seja: o orçamento do Les Herbiers é praticamente 1% do que o rival na final da Coupe de France torrou para tirar o brasileiro do Barcelona.

Por isso, as premiações da Copa são extremamente representativas para a grande "zebra" do torneio.

Até agora, foram acumulados pouco mais de 1,4 milhões de euros (quase R$ 6 milhões). Se ganhar do PSG na decisão, entram mais 930 mil euros (R$ 3,94 milhões).

Portanto, no caso de um improvável título, o Les Herbiers ganhará 2,33 milhões de euros (R$ 9,87 milhões), mais que seu orçamento anual inteiro.

Outras grandes diferenças entre os finalistas são valor do elenco e a estrutura.

Segundo o site especializado Transfermarkt, os jogadores do PSG valem juntos 775,5 milhões de euros (R$ 3,287 bilhões). Já o time inteiro do Les Herbiers é avaliado em 4,13 milhões de euros (R$ 17,5 milhões).

Quando à estrutura, os parisienses possuem o gigantesco Parque dos Príncipes, com capacidade para 47.929 torcedores e média de público de 46.629 torcedores/jogo. O Les Herbiers, por sua vez, joga no minúsculo Stade Massabielle, que comporta 5 mil pessoas. A média do clube, porém, é de apenas 1.535 torcedores/jogo, a 7ª entre os 17 times da 3ª divisão francesa.

No quesito títulos, o PSG é sete vezes vencedor da Ligue 1, 11 da Copa da França e oito da Copa da Liga, além de ter faturado a Copa da Uefa de 1995/96.

Já o Les Herbiers, que no ano que vem celebra seu centenário, já chegou a militar na 7ª divisão e está desde 2015 na 3ª, sem nunca ter conseguido um acesso pelo menos à 2ª divisão. O clube também não tem nenhum troféu em seus 99 anos.

Vale lembrar, porém, que a "zebra" deste ano eliminou clubes tradicionais, de divisões e orçamentos maiores em sua aventura na Copa da França, como Auxerre e Lens - ambos já foram campeões franceses.