<
>

Do Misha aos 'sonolentos': a jornada dos ursos no mundo dos esportes

As imagens do urso Tim entregando a bola ao juiz de uma partida da terceira divisão do futebol russo rodaram o mundo há algumas semanas e nas redes sociais logo surgiram rumores de que ele faria parte da cerimônia de abertura da Copa do Mundo de 2018, o que foi negado pelo comitê organizador. Desta forma, só mesmo o lobo Zabivaka, mascote do Mundial da Rússia, estará presente no estádio Luzhniki em 14 de junho, quando Rússia e Arábia Saudita se enfrentam na partida inaugural.

Mas o mundo dos esportes é repleto de ursos famosos. Na MLB, Clark é mascote do Chicaco Cubs; na NFL, Staley representa o Chicago Bears, enquanto Grizz veste a camisa do Memphis Grizzlies na NBA. Para fechar, a NHL ainda reserva Calton, o simpático urso do Toronto Maple Leafs.

No futebol, destaque para Berni, o simpático urso do Bayern de Munique que tem até página no Facebook e é batizado por Bastian Schweinsteiger, um dos maiores ídolos da história do clube bávaro. Ainda na Alemanha, surge o Herthinho (sim, isso mesmo), o mascote do Hertha Berlim que presta uma homenagem ao Brasil, onde o diminutivo marcou o nome de diversos craques ao longo das últimas décadas.

Outros ursos também já ganharam suas 15 patadas de fama. Impossível não recordar o Misha, mascote dos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, que emocionou o mundo ao deixar escorrer uma lágrima num enorme mosaico montado na arquibancada do Estádio Central Lenin.

Mais um urso que marcou época foi Berlino, que se tornou um sucesso no mundial de Atletismo de 2009, com direito até a comemoração ao lado de Usain Bolt na quebra do recorde mundial dos 200 metros rasos. Os dois, lado a lado, fazendo a famosa flecha voltada para o céu, marca registrada do atleta jamaicano.

Mas nem todo urso é carisma. No hemisfério norte, para enfrentar o frio e a escassez de alimentos no inverno, eles tiram o time de campo e passam de cinco a sete meses dormindo tranquilamente. Neste período, o urso respira só uma vez a cada 45 segundos. E são justamente esses ursos que começam a acordar, ainda meio zonzos, para acompanhar a Copa do Mundo na Rússia...