<
>

Renda com jogos sobe, verba de patrocínio dispara e TV não é nem um terço das receitas do Palmeiras

play
Gian critica declarações de Andrés: 'Entrevista sem pé nem cabeça' (2:00)

'São uma coisa surreal'; completou (2:00)

No último final de semana, o Palmeiras publicou seu balanço financeiro da temporada 2017. E conforme o balancete de dezembro já havia antecipado, os números são extremamente positivos, a começar pelo superávit de R$ 57 milhões registrado pela equipe.

Como vem sendo tendência nos últimos anos, a equipe alviverde vem diversificando cada vez mais suas receitas, aumentando seus ganhos com bilheteria, patrocínio e sócio-torcedor, ao mesmo tempo que diminui a dependência dos direitos de televisão.

Confira o crescimento na tabela abaixo:

Após analisar a tabela vê-se que o crescimento das bilheterias e do patrocínio foram os principais fatores que puxaram o aumento da receita do futebol profissional de R$ 419,486 milhões em 2016 para R$ 448,783 milhões em 2017.

Ao mesmo tempo, nota-se que os direitos de TV não aumentaram na mesma proporção: houve apenas crescimento de R$ 9 milhões entre uma temporada e outra, subindo de R$ 128,265 milhões em 2016 para R$ 137,307 milhões em 2017.

Ou seja: como vem acontecendo de maneira gradual nos últimos seis anos, o "Verdão" segue diminuindo sua dependência do dinheiro recebido da TV Globo pela transmissão de suas partidas na televisão aberta/fechada e também no pay per view.

Atualmente, os pouco mais de R$ 137 milhões recebidos da TV representam menos de um terço da receita do futebol profissional do Palmeiras. Para ser exato: 30,56%.

É um montante bem menor que o dos outros dois times de maior faturamento do futebol brasileiro: Flamengo e Corinthians.

Atualmente, a TV corresponde a 41% das receitas do "Timão", e é mais importante ainda no clube rubro-negro: 42%, retirando da conta o dinheiro obtido com a venda do atacante Vinícius Jr ao Real Madrid (45 milhões de euros).

Somando os outros departamentos (futebol amador, clubes social e esportes amadores), a receita total do Palmeiras em 2017 foi de R$ 503,682 milhões, um crescimento de R$ 26,18 milhões em relação a 2016, que teve receita total de R$ 477,502 milhões.

Se for usada a receita total, a dependência dos direitos de TV cai ainda mais, já que os R$ 137 milhões correspondem a apenas 27,25% da arrecadação da equipe do Palestra Itália.

Já o patrocínio corresponde a cerca de 26% do total.

Ao mesmo tempo, as despesas alviverdes também aumentaram bastante de um ano para o outro: R$ 357,281 milhões em 2016 para R$ 428,828 milhões em 2017.

Isso não impediu o "Verdão" de encerrar a temporada com lucro de R$ 57,023 milhões. No entanto, o lucro foi menor que na temporada anterior, quando bateu a marca de R$ 89,593 milhões.

Vale lembrar, todavia, que o balanço de 2016 foi impulsionado pela venda do atacante Gabriel Jesus ao Manchester City-ING, por 32,75 milhões de euros (R$ 121 milhões na cotação da época e R$ 138,44 milhões na cotação atual).