<
>

Manchester United vence Arsenal em dia de homenagens a Wenger

Antes da bola rolar, muitas homenagens à Arsène Wenger, que enfrentava o Manchester United pela última vez no comando do Arsenal.

Os Red Devils defendiam uma invencibilidade de 10 jogos contra os Gunners jogando em Old Trafford e, com um gol de Felaini nos últimos minutos, o placar de 2 a 1 estendeu a sequência para 11, com 8 vitórias e 3 igualdades, deixando poucas boas lembranças de Old Trafford para Arsène Wenger.

O Manchester United chega aos 77 pontos e segue na vice-liderança da Premier League, enquanto o Arsenal, que poupou boa parte do time de olho no jogo contra o Atlético de Madrid pela Liga Europa, é o 6º, com 57. A equipe londrina perdeu todos os seis jogos que fez como visitante no Campeonato Inglês em 2018.

O primeiro tempo foi praticamente todo do time da casa, que precisou de apenas 15 minutos para sair em vantagem.

Pogba roubou a bola no campo de ataque, conduziu e tocou para Lukaku, que cruzou na segunda trave. Sánchez tentou de cabeça e Bellerín desviou, mandando para a trave, mas o rebote voltou para Pogba, que mandou para a rede.

Depois do gol, as homenagens a Wenger deram lugar a provocações nas arquibancadas, com os torcedores da casa "pedindo", ironicamente, para que o treinador não deixasse o comando do rival.

O Arsenal pouco perigo levava à meta de De Gea, mas o United também não conseguia transformar o controle de posse de bola em chances reais de gol. Aos 40, Young tentou o cruzamento, mas a bola saiu torta e quase virou um gol, explodindo na trave.

Se não ampliou a vantagem no primeiro tempo, os anfitriões levaram o empate logo no início da segunda etapa, vítimas da “Lei do Ex”. Depois de bobeira da defesa, Mkhitaryan recebeu na entrada da área e bateu rasteiro, cruzado, no canto do gol defendido por De Gea.

O armênio tornou-se o primeiro jogador da história a marcar a favor e contra o Manchester United em uma mesma temporada da Premier League.

Depois do gol, o Manchester United voltou a ficar mais com a bola nos pés, mas, mesmo finalizando quase o dobro de vezes que o adversário, não acertava a meta de Ospina.

Aos 43, acertou, mas não valeu. A bola cruzada na área foi desviada por Fellaini e acertou a trave. O rebote encontrou Rashford e foi para a rede, mas a posição era irregular.

Logo em seguida, aos 45, mais um cruzamento chegou na cabeça de Fellaini e desta vez o destino foi a rede, com o gol da vitória do time da casa.

O United volta a jogar pela Premier League na sexta-feira, contra o Brighton. Já o Arsenal, depois do Atlético de Madrid na quinta-feira, joga pelo Inglês no domingo, em Londres, contra o Burnley.