<
>

Fluminense faz 3 no Nacional Potosí no Maracanã e abre grande vantagem na Sul-Americana

O Fluminense recebeu o Nacional Potosí no Maracanã e venceu por 3 a 0, nesta quarta-feira, pela ida da primeira fase da Copa Sul-Americana. Pablo Dyego, Gum e Pedro, de pênalti, fizeram os gols da partida no segundo tempo.

O confronto de volta ocorrerá apenas daqui um mês, em 10 de maio (quinta-feira), às 20h45 (de Brasília).

Antes disso, o time tricolor voltará suas atenções para o início no Campeonato Brasileiro. No domingo, visitará o Corinthians na arena de Itaquera, às 16h.

O jogo – Como era esperado, o Fluminense começou a partida no ataque, mas encontrou um adversário bem postado e marcando forte para tentar impedir as investidas. Aos três minutos, Ayrton Lucas fez boa jogada e arrancou pela esquerda, mas tropeçou em um buraco do gramado e perdeu a chance de concluir a jogada. Aos nove minutos, após troca de passes de Jadson e Sornoza, a bola sobrou para Pedro, que mandou a bomba sobre o travessão.

O time da casa não conseguia dar velocidade ao jogo por causa da boa marcação da equipe boliviana. Mas, aos 16 minutos, após combinação pela direita, a bola foi aproveitada na esquerda por Ayrton Lucas, que cruzou para a conclusão de Jadson. Romero defendeu sem dificuldades.

Ayrton era mesmo o principal jogador dos mandantes, mas sofria uma marcação muita dura por parte dos defensores bolivianos. Aos 26 minutos, ele fez ótima jogada pela esquerda e invadiu a área, acabando bloqueado pelo goleiro Romero na pequena área. Três minutos depois, o time visitante chegou à área carioca, e Salazar bateu para boa defesa de Júlio César.

A partida seguiu muito truncada. Sem qualquer ambição ofensiva, o Nacional apenas se preocupava em parar as jogadas do adversário, levando o jogo a ficar monótono pelo excesso de interrupções.

Aos 41 minutos, Ayrton Lucas tabelou com Pedro e entrou na área, mas Romero foi mais rápido e ficou com a bola. Dois minutos depois, Sornoza bateu falta, e a bola passou perto da trave esquerda do Nacional. Nos acréscimos, o Fluminense quase marcou o primeiro gol. Após cobrança de escanteio, Gum cabeceou, e Romero fez grande defesa.

Os dois times voltaram sem mudanças para o segundo tempo, e o panorama continuou o mesmo da fase inicial, com o Fluminense pressionando e o Nacional truncando a partida e cometendo faltas para impedir que a equipe brasileira acelerasse rumo ao ataque.

Aos cinco minutos, Ayrton Lucas cruzou, Pedro cabeceou e a bola explodiu na zaga. Aos 11, Ayrton Lucas cruzou para a entrada de Renato Chaves, e o zagueiro concluiu por cima do gol. Três minutos depois, Gilberto cruzou da direita, a bola passou por Pedro e Sornoza não conseguiu aproveitar a chance. O Fluminense continuava melhor, mas não conseguia encontrar espaços na defesa adversária. Aos 18 minutos, Gilberto cruzou, Pedro subiu mais do que o goleiro Romero e cabeceou por cima.

O Nacional se aproveitava da passibilidade da arbitragem para fazer o tempo passar, retardando as cobranças de bola parada, como tiro de meta, faltas e laterais. Os jogadores do Fluminense reclamavam muito da cera boliviana.

Para tentar dar mais força ao ataque, o técnico Abel Braga colocou Matheus Alessandro e Pablo Dyego nos lugares de Jadson e Marcos Júnior. E no primeiro toque na bola, aos 27 minutos, Pablo Dyego marcou o primeiro gol, aproveitando uma cabeçada de Renato Chaves.

Aos 31, os cariocas quase ampliaram em bela jogada de Pablo Dyego. Após cobrança de falta, o atacante, de bicicleta, jogou no travessão, depois de dar um chapéu no marcador.

O Fluminense ampliou aos 36 minutos. Após cruzamento de Sornoza, Renato Chaves escorou de cabeça, e Gum, também de cabeça, mandou para a rede.

Aos 43 minutos, Pedro, cobrando pênalti cometido por Jorge Flores sobre Renato Chaves, anotou o terceiro gol dos mandante e definiu o resultado.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 3 X 0 NACIONAL DE POTOSÍ

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 11 de abril de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Nicolás Gallo (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Díaz e John León (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Jadson, Gum, Sornoza e Pablo Dyego (Fluminense); Reina, Galvis, Galain, Romero, Alaca e Jorge Flores (Nacional de Potosí)
Gols: Pablo Dyego, aos 27, Gum, aos 36, e Pedro, aos 43 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Júlio César; Renato Chaves, Gum e Ibañez; Gilberto, Richard, Jadson (Matheus Alessandro), Sornoza (Douglas) e Ayrton Lucas; Marcos Júnior (Pablo Dyego) e Pedro. Técnico: Abel Braga

NACIONAL DE POTOSÍ: Romero. Meza, Medina, Galaín e Alaca; Galvis (Saul Torres), Jorge Flores, Salazar e Edson Pérez e Thiago do Santos; Piñero da Silva e Reina. Técnico: Edgardo Malvestitti