<
>

Com show de gols perdidos, Vasco e Fluminense não saem do zero

Em duelo válido pela 4ª rodada da Taça Rio, Vasco e Fluminense não conseguiram tirar o zero do placar nesta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Apesar do 0 a 0, o jogo foi movimentado, com boas chances dos dois lados e bastante trabalho para os goleiros Martin Silva e Julio Cesar. Mas ainda assim a torcida não compareceu, com pouco mais de 5,6 mil pagantes.

Com este resultado, o Vasco vai aos 7 pontos no grupo B da competição Estadual e pode perder a ponta para o arquirrival Flamengo, que tem 6 pontos e joga ainda nesta quarta.

Já o Fluminense, que chegou a esta partida com 100% de aproveitamento no segundo turno, mantém a liderança do grupo C com 10 pontos.

No fim de semana, o Vasco joga fora de casa contra o Madureira, enquanto o Flu recebe o Nova Iguaçu no Maracanã.

O jogo

O Fluminense iniciou o clássico tendo o domínio da posse de bola. Os tricolores criaram a primeira boa chance da partida aos dois minutos. Após cruzamento de Gilberto, Pedro cabeceou para defesa segura de Martín Silva.

O Vasco buscava avançar nos contra-ataques e quase abriu o placar aos oito minutos. Yago Pikachu tabelou com Riascos, entrou na área e chutou para grande defesa de Julio Cesar.

Aos poucos, os vascaínos equilibraram o confronto. Com isso, o clássico passou a ficar concentrado entre as intermediárias, com as equipes preocupadas em não deixar o adversário criar boa chance de gol. O Vasco voltou a chegar com perigo aos 19 minutos. Após cruzamento de Rildo, Riascos cabeceou, mas em cima da zaga.

O susto fez o Fluminense acordar e voltar a buscar o ataque com mais intensidade. Aos 21 minutos, Marcos Júnior tocou para Sornoza na entrada dia área e o meia chutou, mas também em cima dos zagueiros.

A partir daí, o jogo diminuiu de ritmo. As duas equipes tocavam muito a bola, mas sem qualquer objetividade. Somente aos 42 minutos, o Fluminense teve a melhor chance da partida. Gilberto cruzou para Sornoza, que mesmo livre, cabeceou pela linha de fundo. Assim, o clássico foi para o intervalo com o placar inalterado no Nilton Santos.

No segundo tempo, os dois times voltaram com mais disposição. Enquanto o Fluminense seguia tendo mais posse de bola, o Vasco criou a primeira chance da etapa final, aos quatro minutos. Riascos fez boa jogada individual e cruzou rasteiro para a área. A bola passou por todo mundo e chegou em Rildo. No entanto, o atacante não conseguiu empurrar a bola para a rede e a viu sair pela lateral.

Os tricolores não se intimidaram com o susto e responderam aos 11 minutos. Primeiro, Gilberto finalizou da entrada da área e obrigou Martín Silva a fazer grande defesa. Depois, na cobrança de escanteio, Gum cabeceou sobre o travessão.

O lance animou o Fluminense, que passou a dominar o clássico. Os tricolores quase marcaram aos 14 minutos. Sornoza chutou de fora da área e acertou a trave de Martín Silva.

Só que o susto desta vez acordou os cruzmaltinos, que passaram a dominar o jogo. Tanto que, aos 19 minutos, Thiago Galhardo chutou de fora da área, a bola desviou em Richard e obrigou Julio Cesar a fazer grande defesa com os pés. Depois, foi a vez de Riascos fazer jogada individual e chutar com perigo ao gol de Julio Cesar.

Com o passar do tempo, as duas equipes sentiram o cansaço. Mesmo assim, tanto Vasco quanto Fluminense continuavam impondo muita velocidade em campo, mas com muitos erros de passes. Nos minutos finais, os tricolores ainda tentaram mais o gol, só que sem sucesso. Assim, o confronto permaneceu empatado até o apito final.

FICHA TÉCNICA:
VASCO 0 X 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 7 de março de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 19h30(de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Renda: R$ 154.905,00 Público: 5.625 pagantes
Cartões amarelos: Thiago Galhardo e Henrique (Vasco); Jadson, Renato Chaves, Gilberto e Richard (Fluminense)

VASCO: Martín Silva, Werley (Paulinho), Frison Erazo, Paulão; YagoPikachu, Leandro Desábato, Wellington, Wagner (Thiago Galhardo) e Henrique; Rildo (Andrés Rios) e Riascos. Técnico: Zé Ricardo

FLUMINENSE: Júlio César, Gum, Renato Chaves e Ibañez (Douglas); Gilberto, Richard, Jadson, Junior Sornoza e Ayrton Lucas; Marcos Júnior (Robinho) e Pedro (Dudu). Técnico: Abel Braga