<
>

Em retorno a Itaquera, Carille ensaia time com Henrique e Marquinhos Gabriel

O Corinthians deverá apresentar mudanças em sua formação na primeira partida que disputará em Itaquera na temporada, contra o São Bento, na quarta-feira. Na tarde desta segunda, o técnico Fábio Carille levou o time para treinar no estádio, que passou por uma troca de gramado, e ensaiou os titulares com as presenças do zagueiro Henrique e do meia Marquinhos Gabriel.

Reforço vindo do Fluminense, o experiente Henrique foi contratado para suprir a baixa de Pablo, que não acertou a renovação do seu vínculo e retornou ao Bordeaux, da França. Até então, no entanto, ele estava em processo de recuperação física, e o prata da casa Pedro Henrique aproveitava a chance para tentar se firmar ao lado do paraguaio Balbuena.

Já Marquinhos Gabriel chegou a ser cotado a retornar por empréstimo ao Santos – de acordo com José Carlos Peres, presidente do clube rival, foi a diretoria corintiana que propôs o negócio. Agora, na vaga de Clayson, ele passa a ser uma alternativa para dar mais criatividade ao ataque da sua equipe, atuando na ponta direita. A novidade empurrará o atacante paraguaio Romero – que anotou um belo gol de fora da área na atividade coletiva desta tarde – para a esquerda.

A nova escalação do Corinthians ainda será confirmada no treinamento da tarde de terça-feira, que mudou de Itaquera para o CT Joaquim Grava, o último antes do compromisso contra o São Bento. A tendência, porém, é a manutenção de Henrique e Marquinhos na equipe, já que Pedro Henrique e Clayson não deram sinais de desgaste físico e trabalharam normalmente neste início de semana.

Dessa forma, o Corinthians provavelmente usará a seguinte equipe contra o São Bento: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel; Marquinhos Gabriel, Rodriguinho, Jadson e Romero; Júnior Dutra.

Novo gramado de Itaquera é aprovado por Rodriguinho

“Já estava com saudades de pisar na arena”, afirmou o meia Rodriguinho. “A grama está boa. Viemos fazer o treino aqui exatamente para ver o estado, se tinha mudado alguma coisa. Também serviu para os jogadores que estão chegando agora se acostumarem”.

Desde a sua inauguração, em 2014, a arena transformou-se em um dos trunfos do Corinthians justamente devido ao gramado rápido e escorregadio. Lá dentro, onde não atua desde o empate por 2 a 2 com o Atlético-MG, em 26 de novembro do ano passado, o clube acumula 82 vitórias, 30 empates e só nove derrotas, com 220 gols marcados e 76 sofridos.

“O campo é uma arma, realmente. Não porque escorrega, mas porque deixa a bola mais rápida. Os lançamentos precisam ser um pouco diferentes aqui. Se a bola quica, corre mais, e o companheiro não pega. Gostamos desse estilo de jogo, de conduzir a bola em um campo rápido. Como os adversários levam certo tempo a se acostumar, procuramos levar vantagem com aquela pressão nos primeiros 15 minutos”, declarou Rodriguinho.