<
>

MP pede torcida única em todos jogos da Ponte Preta em 2018 após violência em jogo do rebaixamento

Violência marcou derrota da Ponte Preta para o Vitória no Moisés Lucarelli no Campeonato Brasileiro de 2017 Gazeta Press

O Ministério Público do Estado de São Paulo enviou, na última sexta-feira, ofício à Federação Paulista solicitando que todos os jogos da Ponte Preta em 2018 sejam realizados com torcida única. O pedido é motivado pelas cenas de violência registradas na partida que decretou o rebaixamento da equipe, no fim de 2017, à Série B do Campeonato Brasileiro.

O documento é assinado pelo promotor de Justiça do Juizado do Torcedor, Paulo Castilho, e endereçado a Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da FPF. O pedido é por “torcida única em todos os jogos da Ponte Preta, em todas as categorias, em todos os campeonatos, como mandante (não poderá receber a torcida do time visitante) ou visitante (não poderá contar com a presença de sua torcida), durante o ano de 2018”.

O ofício também cita especificamente os clássicos contra o Guarani, que voltarão a acontecer neste ano, já que os rivais da cidade de Campinas se encontram agora na mesma divisão no Brasileiro. No documento, o promotor diz "estar extremamente preocupado com as informações de rivalidade, ódio e intolerância entre torcidas organizadas de Ponte Preta e Guarani".

A Ponte disse ter recebido o ofício na última sexta, por volta de 21h. O clube informa que seu departamento jurídico “está analisando a determinação”.

No último dia 26 de novembro, na penúltima rodada do Brasileiro, a Ponte foi rebaixada após derrota, por 3 a 2 para o Vitória, em partida que sequer foi encerrada em virtude da invasão de torcedores do time de Campinas no gramado do estádio Moisés Lucarelli.

Tudo aconteceu após o terceiro gol dos visitantes. Alguns torcedores, inclusive, chegaram a cercar o goleiro Aranha, um dos poucos que não conseguiu correr para o vestiário a tempo de evitar os invasores. O fato também é citado no ofício do Ministério Público.